sicnot

Perfil

Mundo

Homem detido na Florida identificou-se como Vladimir Putin

Um homem detido durante uma altercação num supermercado no condado de Palm Beach, no Estado da Florida, no sudeste dos EUA, surpreendeu quem assistiu ao se identificar como Vladimir Putin, segundo a imprensa local.

O caso foi divulgado esta terça-feora, dia em que, segundo registo policial do condado, o homem foi libertado sob fiança, acusado de invasão de propriedade privada e resistência à autoridade.

Em 21 de agosto, o homónimo do Presidente da Federação Russa começou a gritar aos empregados de supermercado de West Palm Beach, no norte de Miami, negando-se a abandonar o lugar, até que a polícia chegou e o deteve.

Segundo a ficha policial, Vladimir Putin é um sem-abrigo de 48 anos.

Vladimir Putin está convocado para comparecer em tribunal na quinta-feira, avançaram os canais de televisão da zona.

Lusa

  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser "derrotada como todos os outros"

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • António Guterres, "o governante mais amado desde sempre em democracia"
    2:27

    País

    António Guterres foi distinguido com o grau de honoris causa pela Universidade de Lisboa. A cerimónia decorreu esta manhã e contou com a presença do Presidente da República e do primeiro-ministro. Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que Guterres foi o governante mais amado da democracia portuguesa.