sicnot

Perfil

Mundo

Maduro acusa partido opositor de envolvimento em golpe de Estado na Venezuela

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou esta terça-feira o partido opositor Vontade Popular (VP) de estar envolvido na preparação de um golpe de Estado contra o seu Governo, denuncia que a oposição diz ser os preparativos para ilegalizar aquela organização.

As acusações têm lugar depois de funcionários dos serviços secretos terem detido dois políticos venezuelanos, um deles de VP, e quando faltam dois dias para 1 de setembro, data em que a oposição venezuelana "tomar" a cidade de Caracas, para exigir que a realização de um referendo revogatório do mandado do Chefe de Estado.

"Vontade Popular é o partido da violência golpista, que está metido no golpe de Estado de 1 de setembro", disse.

Nicolás Maduro falava no Parque Central, em Caracas, durante um ação com simpatizantes do seu regime, em que esteve acompanhado pelo ministro venezuelano da Defesa, Vladimir Padrimo López.

"Nunca devia ter subestimado as 'guarimbas' (protesto violento com bloqueio de ruas, em resistência às autoridades) de 2014, porque vínhamos de uma grande vitória eleitoral. Nunca pensei que o imperialismo gringo lançaria essa investida e pagaria milhões de dólares no mundo para tratar de derrocar a revolução bolivariana usando o seu braço armado, o partido VP", disse.

O Presidente da Venezuela insistiu que quem incitam à violência no país irá preso e que continuará "denunciando os golpistas e fascistas"

"Há que atuar e ganhar a batalha do golpe de Estado, antes, durante e depois das datas anunciadas", frisou.

Em declarações aos jornalistas o coordenado de VP, Carlos Vecchio, acusou o Governo venezuelano de passar uma mensagem claro de que "quer ilegalizar" aquela organização.

Por outro lado citou vários exemplos de dirigentes de VP, como Warner Jiménez, Daniel Ceballos, Lester Toledo, Guevara, Delson Guárate, Francisco Márques, Gabriel San Miguel e Yon Goicochea, alguns dos quais estão presos e outros estão a ser perseguidos pelo regime.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.