sicnot

Perfil

Mundo

Mais nove jornalistas detidos na Turquia

As autoridades turcas detiveram nove jornalistas, incluindo o chefe de redação do diário Hurriyet, por alegadas ligações a Fetullah Gullen, acusado de ter orquestrado a tentativa de golpe de Estado em julho, noticiou o jornal.

Ao todo, o gabinete do procurador de Istambul emitiu mandados de detenção para 35 pessoas, acusadas de estarem relacionadas com as unidades das forças armadas que tentaram derrubar o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, a 15 de julho, de acordo com o site do Hurriyet.

Entre os jornalistas detidos, acusados de propaganda a favor de Gulen, conta-se Dincer Gokce, chefe de redação do site anglófono do Hurriyet.

Oito jornalistas, detidos em Istambul, Ancara e na província de Kocaeli (noroeste), são atuais ou antigos funcionários dos diários Bugun, Radikal e Yeni Safak, e do antigo jornal da oposição Zaman, indicou a televisão turca NTV.

Pelo menos 18 suspeitos deixaram o país e oito continuam a ser procurados pelas autoridades, acrescentou.

O governo turco acusou Gullen, exilado nos Estados Unidos, de ter orquestrado a tentativa de golpe de Estado e desencadeou uma purga nas forças armadas, polícia, justiça, educação, empresas e comunicação social contra os apoiantes do religioso.

O antigo imã desmentiu qualquer implicação na tentativa de golpe de Estado.

Vários jornalistas encontram-se sob prisão preventiva, a aguardar julgamento, incluindo Nazli Ilicak, antiga deputada, que foi despedida do diário pró-governamental Sabah em 2013 depois de ter criticado ministros envolvidos num escândalo de corrupção, orquestrado - de acordo com Ancara - também por Fetullah Gulen.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.