sicnot

Perfil

Mundo

Donald Trump expressa respeito pelos mexicanos mas defende muro entre dois países

O candidato republicano à Casa Branca Donald Trump expressou "grande respeito" pelo povo mexicano, mas reiterou ao Presidente do México, Enrique Pena Nieto, a necessidade de construir um muro para acabar com a migração ilegal.

Em conferência de imprensa na residência presidencial de Los Pinos, depois de uma reunião com Pena Nieto, Donald Trump disse que ambos os países vão resolver o problema da imigração ilegal e insistiu a construção do muro.

O chefe de Estado do México lembrou a Donald Trump que os migrantes mexicanos são "honestos" e "trabalhadores" e "merecem o respeito de todos".

"A comunidade mexicana nos Estados Unidos contribui todos os dias com o seu talento e trabalho" para a "prosperidade" do país e são gente "honesta, trabalhadora, pessoas de bem", que respeitam a "família e a lei", afirmou o Presidente mexicano, em resposta aos ataques lançados por Donald Trump contra os mexicanos durante a campanha eleitoral.

O milionário norte-americano iniciou em junho a sua campanha para a candidatura republicana às eleições presidenciais de novembro com ataques à comunidade mexicana nos Estados Unidos, acusando-os de serem criminosos e delinquentes.

Donald Trump chegou hoje à Cidade do México num helicóptero proveniente da Califórnia.

Do México, Donald Trump segue para o estado do Arizona, Estados Unidos, onde deverá apresentara detalhes sobre a sua política para a migração.

Lusa

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Donald Trump já está no Vaticano 
    1:32