sicnot

Perfil

Mundo

Isabel II procura empregado doméstico para cuidar do Palácio

© POOL New / Reuters

A rainha Isabel II está à procura de um empregado doméstico que cuide e limpe do Palácio e das suas obras de arte. Viver no Palácio de Buckingham e refeições garantidas, são os privilégios do trabalho.

A oferta de emprego foi publicada por oficiais do Palácio, que dizem ainda que o salário será ajustado devido ao alojamento dado. Não falam em números, mas a pessoa que fazia o mesmo anteriormente recebia cerca de 21 mil euros por ano.

Para além do Palácio, a pessoas terá ainda de viajar para outras residências oficiais: a lista inclui uma pensão. No anúncio pode-se ainda ler: "Este não é um trabalho doméstico normal. Vai ter de trabalhar e viver num cenário histórico, e terá de garantir que a residência será apresentada no seu melhor aos convidados, colegas e, claro, à família real".

O empregado (ou empregada) terá de limpar carpetes, vasos e pinturas; receber os convidados da rainha; e ajudar nos eventos mais importantes.

Mas se esta proposta não foi apelativa o suficiente, a rainha procura também um jardineiro, um assistente para o Palácio e um eletricista para o Castelo de Windsor.

  • "Ainda estou viva", diz rainha de Inglaterra
    0:17

    Mundo

    A Rainha de Inglaterra iniciou na segunda-feira uma visita oficial de dois dias à Irlanda do Norte. É a primeira ronda de compromissos públicos de Isabel II, desde que os britânicos escolheram sair da União Europeia. A rainha não emitiu qualquer declaração sobre o resultado do referendo de quinta-feira mas a imprensa britânica tem avançado que a monarca apoia a saída. Na Irlanda do Norte, a rainha foi recebida pelo vice-primeiro-ministro, num encontro que ficou marcado pelas declarações bem dispostas de Isabel II quando Martin McGuiness lhe perguntou se estava tudo bem.

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.