sicnot

Perfil

Mundo

Itália resgata mais de 1.800 pessoas no mar

A Itália voltou a coordenar o resgate de mais de 1.800 pessoas no mar, num novo dia de emergência que se junta aos últimos cinco, durante os quais foram salvas mais de 15 mil vidas humanas no Mediterrâneo.

Segundo fonte da guarda costeira italiana, foram realizadas 16 operações de resgate em seis dias, que permitiram o resgate de 16 mil pessoas.

A guarda costeira atribui o número às excelentes condições meteorológicas e ao estado do mar, calmo.

A Itália "não está à beira do colapso", assegurou recentemente o primeiro-ministro do país, Matteo Renzi, mas aquelas operações de socorro sublinham o problema da migração para a Europa ainda não foi resolvido.

A migração é um dos mais importantes desafios que a União Europeia enfrenta.

A Organização Internacional para as Migrações referiu recentemente que 322.914 pessoas conseguiram chegar à Europa no último ano depois de atravessarem o Mediterrâneo por diferentes rotas. A passagem custou a vida a pelo menos 2.500 pessoas.

A União Europeia conseguiu diminuir a chegada de migrantes à sua costa marítima com a assinatura de um acordo com a Turquia.

Lusa

  • E agora?
    15:07

    Reportagem Especial

    Há uma semana, Portugal voltou a ser palco de uma tragédia que matou pelo menos 44 pessoas e deixou cerca de 70 feridas. Os incêndios destruíram mais de 800 casas, dezenas de empresas e explorações agropecuárias, mataram milhares de animais e consumiram uma gigantesca área de floresta. A reportagem da SIC andou pelo concelho de Tondela, onde três pessoas morreram e onde o levantamento de prejuízos materiais ainda não está concluído.

  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, ainda durante o mês de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano, vão ser contratados novos assistentes de bordo. Ainda assim, o sindicato diz que não chega.