sicnot

Perfil

Mundo

Itália resgata mais de 1.800 pessoas no mar

A Itália voltou a coordenar o resgate de mais de 1.800 pessoas no mar, num novo dia de emergência que se junta aos últimos cinco, durante os quais foram salvas mais de 15 mil vidas humanas no Mediterrâneo.

Segundo fonte da guarda costeira italiana, foram realizadas 16 operações de resgate em seis dias, que permitiram o resgate de 16 mil pessoas.

A guarda costeira atribui o número às excelentes condições meteorológicas e ao estado do mar, calmo.

A Itália "não está à beira do colapso", assegurou recentemente o primeiro-ministro do país, Matteo Renzi, mas aquelas operações de socorro sublinham o problema da migração para a Europa ainda não foi resolvido.

A migração é um dos mais importantes desafios que a União Europeia enfrenta.

A Organização Internacional para as Migrações referiu recentemente que 322.914 pessoas conseguiram chegar à Europa no último ano depois de atravessarem o Mediterrâneo por diferentes rotas. A passagem custou a vida a pelo menos 2.500 pessoas.

A União Europeia conseguiu diminuir a chegada de migrantes à sua costa marítima com a assinatura de um acordo com a Turquia.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras