sicnot

Perfil

Mundo

Líder da Apple diz que decisão europeia foi "disparate político"

Reuters

O líder da tecnológica norte-americana Apple, Tim Cook, considerou "um disparate político" a decisão de Bruxelas de pedir ao grupo para pagar à Irlanda 13 mil milhões de euros em impostos.

"É um disparate político", afirmou em entrevista ao jornal irlandês Irish Independant, criticando ainda o número indicado sobre os benefícios concedidos em 2014, depois de Bruxelas ter avançado com uma taxa de imposto de 0,005%.

"Foram buscar um número não sei onde. Durante o ano em que a comissão diz que pagámos essa taxa de imposto, pagámos 400 milhões de dólares. Pensamos que devemos ser o maior contribuinte na Irlanda nesse ano", apontou.

A Comissão Europeia afirmou na terça-feira que a Irlanda concedeu benefícios fiscais ilegais à Apple, ordenando a Dublin que recupere 13 mil milhões de euros junto da empresa tecnológica norte-americana por impostos não cobrados entre 2003 e 2014.

Cook defendeu-se de ter beneficiado de um tratamento fiscal privilegiado da Irlanda e disse esperar que o país recorra da decisão.

"Estamos na Irlanda há 37 anos, temos uma história de amor longa e estou confiante que o governo vai tomar a decisão certa, mantendo-se firme e ripostando", adiantou, mas em declarações à televisão RTE.

Cook afirmou também que o grupo que lidera, que também vai recorrer da decisão, "não tem de se desculpar" e que o governo irlandês "não fez absolutamente nada de mal".

Logo depois de ter sido anunciada a decisão de Bruxelas, a Irlanda indicou que iria recorrer, mas a decisão não foi tomada e o governo vai reunir-se na sexta-feira sobre o assunto.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52