sicnot

Perfil

Mundo

Número de desaparecidos à passagem de tufão pelo Japão sobe para 21

As autoridades japonesas elevaram hoje para 21 o número de desaparecidos no nordeste do arquipélago à passagem do tufão Lionrock, que causou pelo menos 11 mortos e graves inundações devido a chuvas torrenciais.

A localidade de Iwaizumi, na prefeitura de Iwate, foi uma das mais atingidas: nove idosos morreram no lar onde residiam, devido ao transborde de um rio próximo, e 18 pessoas continuam desaparecidas, segundo a agência Kyodo.

Outras três pessoas estão também desaparecidas na ilha de Hokkaido, depois de serem arrastadas pelo caudal dos rios, incluindo uma jovem de 28 anos cujo carro caiu dentro do caudal fluvial devido a danos na ponte.

As autoridades locais e o corpo de bombeiros recomeçaram hoje as buscas pelos desaparecidos, enquanto o Governo mantém em 11 o número de mortos devido ao tufão, que atravessou o nordeste do país entre segunda e terça-feira.

O primeiro-ministro Shinzo Abe convocou uma reunião do seu gabinete para a tarde de hoje com o objetivo de estabelecer um plano para lidar com o desastre natural, que causou um rasto de devastação.

A Agência Meteorológica do Japão informou hoje da formação de um novo tufão, o Namtheun, próximo do arquipélago.

O 12.º tufão da temporada 2016 no Pacífico encontra-se a sul de Okinawa e desloca-se em direção nordeste, com ventos até aos 90 quilómetros por hora.

Espera-se que a tempestade chegue a ilha de Kyushu entre sábado e domingo, e que atravesse depois a região sudoeste da ilha principal de Honshu antes de continuar em direção à China.

Se mantiver o rumo, o Namtheun será o quarto tufão a atingir o Japão em duas semanas.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.