sicnot

Perfil

Mundo

Sismo de 7,1 registado na Nova Zelândia

Um sismo de magnitude 7,1 na escala de Richter foi registado na madrugada de sexta-feira (quinta-feira em Lisboa) na Nova Zelândia. As autoridades da Nova Zelândia emitiram um alerta de uma potencial ameaça de tsunami.

Última atualização 19:20

O sismo teve o epicentro no mar, a 30 quilómetros de profundidade, a cerca de 167 quilómetros de Gisborne, ao largo da costa leste da ilha do Norte, uma das duas maiores ilhas da Nova Zelândia, segundo o Instituto de Geofísica Norte-Americano (USGS, sigla em inglês).

Até ao momento, não existem informações sobre eventuais vítimas ou danos materiais.

As autoridades de defesa civil da Nova Zelândia informaram que tinham emitido "um alerta de uma potencial ameaça de tsunami nas áreas costeiras da Nova Zelândia".

A rádio Nova Zelândia informou que os residentes das áreas costeiras do distrito de East Cape foram aconselhados pela defesa civil local a saírem daquela zona.

A mesma agência norte-americana relatou a ocorrência de pelo menos duas réplicas de magnitude 5,5 e 5,7.

Com Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".