sicnot

Perfil

Mundo

Brasileiros que planeavam atentado nos Jogos Olímpicos iam usar armas químicas

A polícia brasileira anunciou esta sexta-feira que os suspeitos de ligação ao Daesh, presos durante uma operação desencadeada em julho, consideraram a utilização de armas químicas durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Os Jogos Olímpicos decorreram entre os dias 05 e 21 de agosto.

Em mensagens trocadas pelo aplicativo de mensagens Telegram, dentro de um grupo fechado chamado 'Jundallah' (Soldados de Deus), um deles disse que os Jogos Olímpicos seriam uma "ótima oportunidade para matar americanos, iranianos e xiitas".

Em resposta, outro membro escreveu: "Já imaginaram um ataque bioquímico, contaminar as águas em uma estação de abastecimento de água por exemplo?".

A operação da polícia federal foi desencadeada no passado dia 21 de julho, mas desde 2015 que as autoridades brasileiras acompanhavam simpatizantes de grupos terroristas para evitar atentados no país.

Quando a operação se tornou pública, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse num encontro com jornalistas que embora o grupo fosse simpatizante do Daesh, nenhum deles teve qualquer contato direto com terroristas internacionais na Internet ou pessoalmente.

Na altura, o ministro também classificou os brasileiros que planeavam realizar ataques terroristas como "amadores" sem nenhum preparo.

Nenhum ataque terrorista foi registrado no Brasil durante o evento.

  • Novas buscas no Universo Espírito Santo

    Queda do BES

    O Ministério Público voltou a fazer buscas no âmbito dos processos do Universo Espírito Santo. A SIC sabe que ontem e hoje os investigadores recolheram provas em diversos locais do continente e também na Madeira, nomeadamente em residências, empresas e entidades bancárias.

    Notícia SIC

  • Visitar a região afetada pelo fogos é uma forma de ajudar na recuperação
    3:07
  • Carvalhal do Sapo tenta recuperar a vida normal após incêndio
    2:33

    País

    As populações das aldeias de Góis tentam voltar à normalidade, ao fim de vários dias rodeadas por um grande dispositivo de operacionais. A repórter Cristina Freitas esteve hoje em Carvalhal do Sapo, onde se realizou mais um funeral de uma das vítimas do incêndio de Pedrógão Grande.

  • Falta de médicos e de ofertas de emprego preocupa habitantes da Guarda
    5:13
  • "Do ponto de vista interno a candidatura do Porto é a melhor" 
    0:50

    País

    António Costa admite que a candidatura da cidade do Porto para receber a Agência Europeia do Medicamento seria a melhor para Portugal. No entanto o primeiro-ministro diz que é preciso avaliar se a candidatura do Porto é a que tem mais hipóteses de ganhar, quando comparada com outras cidades europeias. 

  • Depois da "provocação", o acidente em cadeia
    0:43