sicnot

Perfil

Mundo

Brasileiros que planeavam atentado nos Jogos Olímpicos iam usar armas químicas

A polícia brasileira anunciou esta sexta-feira que os suspeitos de ligação ao Daesh, presos durante uma operação desencadeada em julho, consideraram a utilização de armas químicas durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Os Jogos Olímpicos decorreram entre os dias 05 e 21 de agosto.

Em mensagens trocadas pelo aplicativo de mensagens Telegram, dentro de um grupo fechado chamado 'Jundallah' (Soldados de Deus), um deles disse que os Jogos Olímpicos seriam uma "ótima oportunidade para matar americanos, iranianos e xiitas".

Em resposta, outro membro escreveu: "Já imaginaram um ataque bioquímico, contaminar as águas em uma estação de abastecimento de água por exemplo?".

A operação da polícia federal foi desencadeada no passado dia 21 de julho, mas desde 2015 que as autoridades brasileiras acompanhavam simpatizantes de grupos terroristas para evitar atentados no país.

Quando a operação se tornou pública, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse num encontro com jornalistas que embora o grupo fosse simpatizante do Daesh, nenhum deles teve qualquer contato direto com terroristas internacionais na Internet ou pessoalmente.

Na altura, o ministro também classificou os brasileiros que planeavam realizar ataques terroristas como "amadores" sem nenhum preparo.

Nenhum ataque terrorista foi registrado no Brasil durante o evento.

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.