sicnot

Perfil

Mundo

Explosões na capital do Iraque fazem pelo menos quatro mortos

Várias explosões registadas esta sexta-feira em bairros da zona nordeste da capital do Iraque, Bagdad, fizeram pelo menos quatro mortos e 16 feridos, informaram fontes policiais e médicas iraquianas.

As causas destas explosões ainda estão por apurar. Algumas fontes admitiram a possibilidade de se tratar de um acidente.

A explosão de maior intensidade ocorreu num armazém de armas das Unidades paramilitares xiitas da mobilização popular (Hachd al-Chaabi), uma importante milícia xiita, no bairro periférico de Obeidi.

Após a explosão, uma bola de fogo surgiu no céu da capital iraquiana.

"Uma explosão aconteceu no nosso depósito de armas", confirmou, em declarações à agência noticiosa francesa AFP, o porta-voz da milícia, Ahmed al-Assadi, sem dar mais pormenores.

Um responsável do Ministério do Interior iraquiano informou que as explosões foram provocadas por 'rockets', mas indicou que neste momento não era possível saber se os 'rockets' tinham sido disparados durante um ataque ou se tinham sido disparados acidentalmente durante um incêndio num depósito de armas.

Estas explosões acontecem numa altura em que dezenas de milhares de peregrinos xiitas do Iraque e de outros países convergem para o mausoléu de Kazimiya em Bagdad para assinalar o aniversário da morte de Muhammad al-Jawad, o nono imã do ramo xiita do islamismo.

Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.