sicnot

Perfil

Mundo

ONU quer reduzir emissões de C02 pela aviação civil a partir de 2020

A Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) apresentou esta sexta-feira um projeto de resolução que estabelece um primeiro regime de medidas sobre as emissões de gases com efeito de estufa no setor e respetiva compensação.

Este documento era esperado há muito. As emissões de dióxido de carbono (CO2) do setor aéreo, tal como as do setor marítimo, não foram consideradas no acordo de País sobre as alterações climáticas, assinado em dezembro de 2015.

Este regime mundial de medidas baseadas no mercado "é um elemento importante da estratégia da OACI para atenuar o crescimento das emissões de OC2 no setor da aviação civil", realçou esta agência da Organização da Nações Unidas, estabelecida em Montreal.

Os seus 191 Estados membros vão ser convidados a adotá-lo durante a assembleia geral, que se vai desenrolar entre 27 de setembro e 07 de outubro, nesta metrópole canadiana.

Este regime de compensação e redução do dióxido de carbono para a aviação internacional pretende limitar a subida do CO2 proveniente do setor aéreo fixando como referência os anos 2019 e 2020.

Seguindo o projeto de resolução, divulgado sexta-feira, uma primeira fase baseada no voluntariado decorre entre 2021 e 2026. Segue-se uma segunda fase, entre 2027 e 2035, em que as ações vão ser obrigatórias para toda a comunidade internacional, com exceção dos países menos desenvolvidos, os pequenos Estados insulares e os países em desenvolvimento sem litoral.

Em janeiro foi concluído um acordo num grupo de peritos da ONU, aplicável aos novos modelos de aparelhos a partir de 2020.

O comité recomendou que a nova norma de emissões de C02, baseada no peso do aparelho, se aplique aos novos modelos lançados em produção a partir de 2020 e às novas entregas a partir de 2023. Sugere-se também o fim da produção dos aparelhos não conforme com as novas regras a partir de 2028.

Lusa

  • Barack Obama sublinha que nenhum país esta imune às alterações climáticas
    1:43

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos alertou esta quarta-feira que nenhum país está imune às alterações climáticas. O ambiente é um dos temas fortes da viagem de 10 dias que Barack Obama iniciou no Havai. O Presidente diz que a preservação da natureza ajudará o mundo a adaptar-se a um clima mais quente. Obama viaja depois para a China onde participa na cimeira do G20.

  • As consequências das alterações climáticas
    2:45

    Mundo

    Depois dos recordes de 2014 e 2015, este ano corre o risco de ser o mais quente desde que há registos. Os efeitos das mudanças climáticas ocorrem um pouco por todo o planeta. Incêndios devastadores, inundações súbitas, degelo no Ártico, até a grande barreira de corais da Austrália está ameaçada.

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • "O ministro não escondeu nem tapou"
    1:20

    Economia

    Pedro Santana Lopes falou pela primeira vez sobre a auditoria feita à Santa Casa no período em que foi provedor. Esta terça-feira, na SIC Notícias, Santana Lopes desvalorizou as irregularidades e defendeu o ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Vieira da Silva.

    Pedro Santana Lopes

  • Constitucional chumba algumas normas da lei de barrigas de aluguer

    País

    O Tribunal Constitucional chumbou algumas normas do acórdão sobre as barrigas de aluguer. De acordo com o Expresso, a decisão já foi comunicada à Assembleia da República. A obrigatoriedade da regulamentação da lei ser feita pelo Parlamento e não pelo Governo terá sido unânime.

  • A história do bebé que continua a lutar pela vida depois de terem desligado as máquinas

    Mundo

    Alfie Evans sofre de uma doença cerebral degenerativa. A sua condição levou o caso à justiça e, depois de uma batalha judicial entre os pais e o hospital, os juízes determinaram que as máquinas do suporte artificial de vida fossem desligadas. Apesar de os aparelhos terem sido desligados na segunda-feira à noite, segundo os pais, a criança de 23 meses continua a lutar pela vida, respirando sozinha.

    SIC

  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • Marinha resgata 138 migrantes ao largo de Lampedusa

    País

    A fragata da Marinha portuguesa D. Francisco de Almeida resgatou esta terça-feira, ao largo da ilha de Lampedusa, em Itália, 138 migrantes, entre eles 15 mulheres e oito bebés, disse à Lusa fonte do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

  • O recado de Donald Trump à Coreia do Norte 

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, exortou Pyongyang a eliminar todo o seu arsenal nuclear, precisando o que queria dizer exatamente ao apelar para a "desnuclearização" do regime totalitário, antes de uma aguardada cimeira com o líder norte-coreano.

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17