sicnot

Perfil

Mundo

Presidente das Filipinas recusa encontro com secretário-geral da ONU

O Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, que protestou contra as Nações unidas por criticarem o seu Governo, recusou um convite para se encontrar com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

O porta-voz da ONU, Stephane Dujarric, disse que "contactos foram feitos para combinar uma hora" para um encontro à margem do fórum da ASEAN (Associação de Nações do Sudeste Asiático) no Laos, na próxima semana, mas "não foi possível acordar nenhuma hora".

Um porta-voz dos Negócios Estrangeiros de Manila disse que 11 chefes de Estado requisitaram encontros com Duterte durante o encontro da ASEAN e que o Presidente Filipino disse sim a nove.

"Por favor compreendam que ele não pode aceitar todos [os pedidos] e ninguém pode imputar algo de negativo àqueles que ele não conseguiu acomodar", disse Charles José.

Duterte manifestou-se contra o organismo mundial depois de um relator especial da ONU ter criticado a sua estratégia para reduzir o crime, chegando mesmo a ameaçar deixar as Nações Unidas, algo que depois retirou, dizendo tratar-se de uma piada.

Quase 2.000 pessoas morreram desde que Duterte assumiu o cargo de Presidente, a 30 de junho, e lançou a sua 'guerra' ao crime, de acordo com o chefe da polícia nacional.

Duterte insiste que a maioria das 756 pessoas mortas pela polícia era suspeita de crimes de droga e resistiu à detenção, enquanto os outros morreram devido a guerras de gangues criminosos.

No entanto, organizações de direitos humanos e alguns deputados, entre outros, acreditam que as forças de segurança estão a realizar homicídios extrajudiciais a uma escala sem precedentes.

Lusa

  • 10 Minutos com Ana Catarina Mendes
    10:28

    10 Minutos

    A secretária geral adjunta do PS diz que não percebe porque é que o PSD levou tanto tempo a escolher o candidato à Câmara de Lisboa. Em entrevista no 10 Minutos da SIC Noticias, Ana Catarina Mendes considerou ainda que Pedro Passos Coelho não tem estado à altura de um líder da oposição. Quanto às legislativas, entende que o PS deve concorrer sozinho às eleições.

    Entrevista na íntegra

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.