sicnot

Perfil

Mundo

Samsung suspende vendas do Galaxy Note 7 devido a explosão de baterias

Em atualização

© Kim Hong-Ji / Reuters

A gigante sul coreana anunciou esta manhã, em conferência de imprensa, que vai suspender as vendas do telemóvel Samsung Galaxy Note 7, a nível mundial, devido a problemas com as baterias. Segundo relatos dos utilizadores, a bateria de alguns smartphones da marca sul-coreana explodiu enquanto os dispositivos estavam a carregar.

Última atualização 10:13

A empresa anunciou ainda que irá preparar equipamentos de substituição para os modelos entretanto vendidos.

Quem já comprou vai poder trocar o Galaxy Note 7 independentemente da data em que fez a aquisição.

A Samsung confirmou o registo de 35 casos em que houve explosão dos telemóveis durante o carregamento, devido a problemas na bateria.

Em comunicado, a empresa revela ainda que serão precisas duas semanas para preparar todos os equipamentos de substituição para os telemóveis já vendidos.

Entretanto no Twitter foram publicadas fotografias de alguns telemóveis Galaxy 7 cujas baterias explodiram.

Samsung set to issue global recall on new Galaxy Note 7 phones after explosion claims. https://t.co/lFANq5aotO pic.twitter.com/tYaCy5wZbc

— ONE News (@ONENewsNZ) 2 de setembro de 2016

Samsung set to issue global recall on new Galaxy Note 7 phones after explosion claims. https://t.co/lFANq5aotO pic.twitter.com/tYaCy5wZbc

— ONE News (@ONENewsNZ) 2 de setembro de 2016
  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Ministra admite que a maioria dos incêndios começaram por mão humana
    1:57

    País

    A Ministra da Administração Interna admitiu esta quarta-feira que a maioria dos incêndios deste ano começaram por mão humana, mas Constança Urbano de Sousa entende que é cedo para tirar outras conclusões. Já o vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Adelino Gomes, diz que não há duvidas e fala em terrorismo organizado. 

  • Sismo na região de Lisboa sentido num raio de 150km
    3:19