sicnot

Perfil

Mundo

Vaticano canoniza hoje madre Teresa de Calcutá

© Andrew Wong / Reuters

A canonização de madre Teresa de Calcutá hoje no Vaticano vai contar com a assistência de mais de 100 mil pessoas e mais de 15 delegações oficiais, envoltos num importante dispositivo de segurança.

O porta-voz do Vaticano, Greg Burke, não quis adiantar uma estimativa do número de pessoas que vão assistir às cerimónias, mas afirmou que foram já distribuídos 100 mil bilhetes gratuitos para entrar na praça de São Pedro. Os fiéis deverão também concentrar-se na avenida da Conciliação, que liga a cidade-Estado a Roma, e nas ruas adjacentes.

As cerimónias da canonização, decretada pelo papa Francisco a 15 de março, vão decorrer na praça de São Pedro a partir das 10:30 (09:30 em Lisboa), um dia antes do 19.º aniversário da morte de madre Teresa.

O Vaticano acreditou mais de 600 jornalistas de todo o mundo e 125 televisões vão transmitir as cerimónias, que vão decorrer sob um importante sistema de segurança, que levou ao corte do trânsito, há alguns meses, na avenida da Conciliação, à divisão em três zonas da praça de São Pedro e à presença de cerca de três mil agentes das forças de segurança. O espaço aéreo da zona também foi encerrado, disse Greg Burke.

À missa de canonização celebrada por Francisco vai assistir o brasileiro Marcilio Haddad Andrino, cuja "cura extraordinária e inexplicável" constituiu o segundo milagre que elevou madre Teresa aos altares.

A festa litúrgica da nova santa vai ser celebrada pela primeira vez na segunda-feira, dia da morte da fundadora da Ordem das Missionárias da Caridade, com uma nova missa na praça de São Pedro, sob a presidência do secretário de Estado, cardeal Pietro Parolin, a partir das 10:00 (09:00 em Lisboa).

Nascida a 26 de agosto de 1910 numa família albanesa em Skopje (Macedónia), Agnes Gonxha Bojaxhiu entrou aos 18 anos na ordem das irmãs de Nossa Senhora do Loreto em Dublin (Irlanda), onde tomou o nome de Teresa, em homenagem a santa Teresa de Lisieux.

No início de 1948, instalou-se num bairro de lata de Calcutá para tratar e ensinar. Em 1979, o seu trabalho foi distinguido com o prémio Nobel da Paz. Madre Teresa morreu naquela cidade, em 1997, com 87 anos.

Lusa

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.