sicnot

Perfil

Mundo

Duplo atentado em Cabul faz pelos menos 24 mortos

© Reuters

Pelo menos 24 pessoas morreram esta segunda-feira num duplo atentado suicida em plena hora de ponta nas proximidades do Ministério da Defesa afegão, em Cabul.

Ascende a 91 o número de pessoas feridas registadas no ataque, o último de uma série levada a cabo pelos talibãs, que nos últimos dias têm reforçado a ofensiva contra o Governo pró-ocidental em Cabul.

"O ataque matou 24 pessoas e feriu 91, algumas com gravidade", declarou à agência France Presse o porta-voz do Ministério afegão da Saúde, Waheed Majroh.

Este balanço pode ainda aumentar, preveniu a mesma fonte.

Um porta-voz talibã, Zabihullah Mujahid, anunciou através da rede social Twitter que o Ministério da Defesa foi o primeiro alvo do atentado e a polícia o segundo.

Os dois talibãs suicidas, que se deslocaram a pé, acionaram os respetivos cintos de explosivos com poucos minutos de intervalo, com o objetivo de fazer o maior número possível de vítimas entre os funcionários que deixavam na altura o ministério para regressar a casa.

"A primeira explosão aconteceu numa ponte junto ao Ministério da Defesa. Quando soldados, polícias e civis acorreram ao local, uma segunda explosão foi produzida", indicou à AFP o porta-voz do Ministério da Defesa, Mohamad Radmanish.

O Presidente afegão, Ashraf Ghani, condenou o atentado, considerando que "os inimigos do Afeganistão estão em vias de perder no terreno a batalha contra as forças de segurança".

"É por isso que atacam autoestradas, cidades, mosteiros, escolas e pessoas comuns", acrescentou o chefe de Estado afegão através de um comunicado.

No passado dia 25 de agosto, um assalto que durou mais de dez horas contra a Universidade Americana do Afeganistão em Cabul fez 16 mortos, sendo que dois professores estrangeiros desta universidade, um norte-americano e um australiano, já haviam sido raptados junto das instalações universitárias algumas semanas antes.

Nenhum grupo reivindicou estes raptos e ignora-se até agora onde se encontram os dois professores.

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59