sicnot

Perfil

Mundo

EUA condenam lançamento de mísseis pela Coreia do Norte

Os Estados Unidos condenaram hoje o lançamento de três mísseis balísticos pela Coreia do Norte, considerando-o uma ameaça para os seus aliados e para os voos comerciais, e defenderam uma ação diplomática contra Pyongyang.

"Os lançamentos irresponsáveis da Coreia do Norte são uma ameaça para a aviação civil e para o comércio marítimo na região", disse uma fonte oficial da administração norte-americana.

O responsável, que falava à margem da cimeira do G20 na China, disse que Washington irá "apoiar uma ação internacional para responsabilizar a Coreia Norte pelas suas ações provocadoras".

A Coreia do Norte disparou hoje três mísseis balísticos a partir da sua costa leste, cerca de duas semanas depois de testar um míssil balístico a partir de um submarino, noticiou a agência sul-coreana Yonhap.

Os mísseis foram disparados para o Mar do Japão, a partir da região de Hwangju, pelas 04:00 (hora de Lisboa), segundo a Yonhap, que cita os chefes de Estado-maior sul-coreanos.

Ainda não se sabe de que tipo são os mísseis disparados, com um porta-voz do Ministério da Defesa de Seul a informar que o exército sul-coreano está agora a analisar o ensaio.

A Coreia do Norte realizou uma série de testes de mísseis este ano, o mais recente a 24 de agosto, quando foi lançado um míssil balístico a partir de um submarino que se deslocou 500 quilómetros na direção do Japão.

Esse lançamento, amplamente condenado, marcou o que analistas de armamento descreveram como um claro passo em frente nas ambições nucleares da Coreia do Norte.

O lançamento de hoje surge horas depois de a Presidente sul-coreana, Park Geun-Hye, e o Presidente chinês, Xi Jinping, se reunirem, à margem da cimeira do G20 em Hangzhou.

A China é o único grande aliado de Pyongyang, mas os laços entre os dois países têm vindo a enfraquecer devido aos testes nucleares da Coreia do Norte, que causaram tensão na península.

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.