sicnot

Perfil

Mundo

Ex-Presidente francês pode ser julgado por fraude financeira na campanha em 2012

reuters

O ex-Presidente francês François Sarkozy, que anunciou já estar na corrida às presidenciais de 2017, poderá ser julgado em tribunal por um alegado financiamento ilegal da campanha eleitoral em 2012, indicou hoje fonte ligada à investigação.

Segundo a fonte, citada pela agência France Presse, a acusação está a pedir que todos os que estão a ser acusados sejam julgados em tribunal.

A decisão está agora nas mãos da Justiça, que terá de decidir se seguirá as recomendações do Ministério Público.

Sarkozy enfrenta acusações de alegada fraude contabilística, o que permitiu exceder largamente os limites dos gastos da campanha em 2012, em que saiu derrotado.

O caso envolve sobretudo a atividade da empresa de relações públicas francesa Bygmalion, que organizou várias iniciativas da campanha de Sarkozy e é acusada de ter utilizado um complexo sistema de contabilidade falsa.

Segundo a acusação, a Bygmalion cobrou cerca de 18,5 milhões de euros ao partido de Sarkozy - na altura a União por um Movimento Popular (UMP), mas entretanto rebatizado como Republicanos -, em vez de apresentar a fatura à direção da campanha.

Como consequência, refere a acusação, na campanha, a candidatura de Sarkozy excedeu largamente o limite das despesas permitidas, fixadas em 22,5 milhões de euros.

  • 2017 regista o valor mais alto de área ardida da última década
    0:56
  • Trump acusa o procurador-geral dos EUA de fraco
    1:46