sicnot

Perfil

Mundo

Ex-Presidente francês pode ser julgado por fraude financeira na campanha em 2012

reuters

O ex-Presidente francês François Sarkozy, que anunciou já estar na corrida às presidenciais de 2017, poderá ser julgado em tribunal por um alegado financiamento ilegal da campanha eleitoral em 2012, indicou hoje fonte ligada à investigação.

Segundo a fonte, citada pela agência France Presse, a acusação está a pedir que todos os que estão a ser acusados sejam julgados em tribunal.

A decisão está agora nas mãos da Justiça, que terá de decidir se seguirá as recomendações do Ministério Público.

Sarkozy enfrenta acusações de alegada fraude contabilística, o que permitiu exceder largamente os limites dos gastos da campanha em 2012, em que saiu derrotado.

O caso envolve sobretudo a atividade da empresa de relações públicas francesa Bygmalion, que organizou várias iniciativas da campanha de Sarkozy e é acusada de ter utilizado um complexo sistema de contabilidade falsa.

Segundo a acusação, a Bygmalion cobrou cerca de 18,5 milhões de euros ao partido de Sarkozy - na altura a União por um Movimento Popular (UMP), mas entretanto rebatizado como Republicanos -, em vez de apresentar a fatura à direção da campanha.

Como consequência, refere a acusação, na campanha, a candidatura de Sarkozy excedeu largamente o limite das despesas permitidas, fixadas em 22,5 milhões de euros.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51