sicnot

Perfil

Mundo

Investigadores brasileiros desenvolvem vacina contra vício de cocaína

Um grupo de investigadores brasileiros está a desenvolver há dois anos e meio uma vacina contra o vício da cocaína, que está em fase de testes em animais, não havendo previsão para ser testada em seres humanos.

"Desenvolvemos uma molécula que estimula o sistema imunológico a produzir anticorpos contra a cocaína", afirmou o professor Ângelo Fátima, do departamento de química orgânica da Universidade Federal de Minas Gerais e um dos dois responsáveis pela investigação.

Segundo o investigador, os anticorpos bloqueiam a cocaína e impedem a sua chegada ao cérebro, reduzindo os efeitos eufóricos da droga, o que leva a pessoa que toma a droga a perder interesse em consumi-la.

Ângelo Fátima recordou que investigadores norte-americanos desenvolveram um vacina semelhante, mas que com a utilização de uma diferente molécula.

"A nossa molécula é diferente da molécula norte-americana. A nossa não tem proteína", disse, salientando que não revelará o nome da molécula, porque "ainda não foi patenteada".

Segundo o Escritório da ONU contra as Drogas e o Crime (UNODC), o consumo de cocaína no Brasil é quatro vezes maior que a média mundial.

A vacina só deverá ser utilizada por pacientes altamente motivados para parar de consumir a droga ou para prevenir o abuso de cocaína por crianças e adolescentes, afirmou o investigador.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.