sicnot

Perfil

Mundo

Líder da Coreia do Norte apela ao reforço da força nuclear

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, apelou às forças armadas para que continuem a reforçar o sistema nuclear de Pyongyang, depois de ter ordenado novos testes de mísseis balísticos, anunciou esta segunda-feira a imprensa estatal.

O regime comunista disparou esta segunda-feira três mísseis a partir da sua costa leste, segundo as autoridades da Coreia do Sul, numa nova demonstração de força, quando líderes mundiais estão reunidos na cimeira do G20 na China.

"Ele sublinhou a necessidade de continuar a alcançar realizações milagrosas no reforço da força nuclear, uma após a outra, neste ano histórico", divulgou a KCNA, agência de notícias oficial de Pyongyang.

Kim estava a comandar um exercício militar destinado a verificar as "capacidades das unidades" e a fidelidade dos "mísseis balísticos melhorados destinados à ação", acrescentou.

O ministro da Defesa de Seul indicou que os mísseis devem ter um alcance de mil quilómetros e que eles foram disparados sem avisos à navegação ao Japão.

Descrevendo o comportamento dos mísseis como "perfeitos", a KNCA relatou que Kim expressou "grande satisfação sobre o bem-sucedido exercício de disparo de mísseis balísticos".

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43