sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 40 mortos em explosões em cidades sírias

Reuters

Várias explosões sacudiram hoje zonas controladas pelo Governo sírio e pelos curdos em diversas cidades sírias, fazendo pelo menos 43 mortos e vários feridos, informaram meios de comunicação oficiais e ativistas.

O maior número de vítimas registou-se em Tartús, um dos feudos do regime na costa do Mediterrâneo, onde 11 pessoas perderam a vida e outras 45 ficaram feridas, informou a televisão síria.

Em declarações à agência Efe, o diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, Rami Abderrahman, elevou para 14 mortos e 50 feridos o número de vítimas naquela localidade.

A mesma fonte indicou que houve explosões consecutivas na entrada sul de Tartús.

A televisão síria precisou que as explosões ocorreram na ponte de Arzuna e que foram provocadas por uma viatura armadilhada e por um suicida com um cinto de explosivos.

Num outro incidente, pelo menos cinco pessoas morreram num atentado cometido com uma motocicleta armadilhada na rotunda de Marshu, na povoação de Al Hasaka, no nordeste sírio, acrescentou Abderrahman.

Entre os mortos estão três membros das "Asayish", forças de segurança curdas.

Abderrahman explicou que este ataque ocorreu numa zona controlada pelos curdos em Al Hasaka, já que esta cidade está dividida em bairros dominados pelo regime e outros pelas autoridades curdas.

Homs foi outra localidade síria atingida hoje por um atentado, no qual duas pessoas morreram e outras sete ficaram feridas no bairro de Bab Tadmur, sob controlo do Governo, informou a agência de notícias estatal Sana, que citou o diretor de Saúde da província, Hasan Yundi.

O Observatório confirmou a explosão de uma viatura armadilhada num posto de controlo governamental no distrito de Al Zahrá, em Homs, dominado pelas autoridades.

A ONG acrescentou que os dois mortos são efetivos governamentais e que há civis entre os feridos.

Nos arredores de Damasco, pelo menos três pessoas morreram numa explosão de origem desconhecida na zona de Al Sabura, controlada pelo Governo e a oeste da capital.

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Hospital abandonado com equipamentos dentro em Vila Franca de Xira 
    4:41

    País

    O antigo Hospital de Vila Franca de Xira, encerrado há quase cinco anos, está ao abandono ainda com parte do material de saúde, como máquinas, camas, cadeiras ou macas. A SIC teve acesso a várias imagens que mostram o estado em que os equipamentos se encontram, bem como sinais de vandalismo e de assaltos.

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC