sicnot

Perfil

Mundo

Filipinas dizem "não ter qualquer problema com os Estados Unidos"

O Governo das Filipinas disse hoje "não ter qualquer problema com os Estados Unidos", depois de o Presidente Rodrigo Duterte ter insultado Barack Obama, o que levou o chefe de Estado norte-americano a cancelar um encontro entre os dois.

Duterte insultou Obama na noite de segunda-feira depois de o Presidente dos Estados Unidos ter criticado a sua 'guerra' contra as drogas que já causou a morte de 2.500 pessoas, antes de viajar para o Laos onde os dois líderes participam na cimeira da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).

Após o incidente, Obama cancelou uma reunião bilateral que os dois tinham agendado.

Num entrevista à emissora filipina Duterte, o secretário executivo da Presidência das Filipinas, Salvador Medialdea, tentou desvalorizar a situação.

"O Presidente Duterte simplesmente queria dizer que temos o nosso próprio território, por isso deixem-nos lidar com os nossos problemas à nossa maneira", disse.

"Esperamos que discussões deste tipo possam ser evitadas, já que realmente não temos qualquer problema com os Estados Unidos", afirmou.

Minutos antes de partir para o Laos, Duterte rejeitou qualquer intromissão de outros países na sua campanha antidroga, que considera um assunto interno.

"Deve ser respeitoso, não me faça perguntas. Filho da p..., vou insultá-lo nesse fórum", afirmou sobre Obama.

"Já não somos uma colónia dos Estados Unidos. Quem é este homem? O meu único dono é o povo filipino", acrescentou.

Lusa

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05