sicnot

Perfil

Mundo

Governo destina 2,6 MUSD para eleições locais em Timor-Leste que arrancam este mês

Lirio Da Fonseca / Reuters (Arquivo)

O Governo timorense destinou um orçamento de 2,6 milhões de dólares para a a eleição das novas estruturas de poder local em Timor-Leste, que decorrem entre 15 de setembro e 22 de outubro.

Segundo informou o Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE) o orçamento para a eleição das Assembleias de Aldeia, Conselhos de Suco e dos Lian-na'in (autoridades tradicionais) foi confirmado pelo vice-ministro de Administração Estatal, Tomás Cabral.

"O ministro da Administração Estatal e o primeiro-ministro estão comprometidos com a execução das eleições previstas na lei dos sucos e no calendário já definido", disse Tomás Cabral num encontro de coordenação com os responsáveis eleitorais.

No encontro participaram, entre outros, o presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), Alcino Barris, e os restantes comissários, o diretor geral de descentralização administrativa, Abílio José Caetanto e os coordenadores municipais do STAE, entre outros.

Em causa está a eleição dos responsáveis locais nos 442 sucos (equivalentes a freguesias) de Timor-Leste, que marcam o final de um longo processo de debate político interno sobre a organização do poder local.

A lei define que os sucos são formados por quatro estruturas, o Conselho de Suco, o chefe de Suco, a Assembleia de Aldeia e o Chefe de Aldeia.

O Conselho de Suco, o órgão deliberativo do suco, é composto pelo chefe de suco e chefes de aldeia do respetivo suco, uma delegada e um delegado por cada aldeia, um representante e uma representante da juventude de cada aldeia e um lian-na'in.

O chefe de Suco é o órgão executivo do suco, eleito para mandatos de sete anos que só podem ser renovados uma vez.

A Assembleia de Aldeia é formada por todos os cidadãos com mais de 16 anos, que por sua vez elegem o chefe de Aldeia.

Segundo determinou o Governo, sob proposta do Ministério da Administração Estatal, o processo eleitoral local começa a 15 de setembro com as reuniões dos Conselhos de Suco "destinadas à constituição das mesas eleitorais dos Sucos e à receção de candidaturas para Chefe de Suco".

As reuniões das Assembleias de Aldeia destinadas à eleição dos delegados da Aldeia ao Conselho de Suco, assim como dos Chefes de Aldeia e dos Chefes de Suco decorrem em 30 de setembro.

A 01 de outubro reúnem-se os Conselhos de Suco para o apuramento final dos resultados da eleição dos Chefes de Suco.

Caso seja necessária uma segunda volta para a eleição dos Chefes de Suco, esta terá lugar no dia 07 de outubro, com apuramento final dos resultados a 18 de outubro.

Finalmente, as reuniões dos Conselhos de Suco para a eleição dos Lian-na´in (autoridades tradicionais: "senhores da palavra") e dos representantes da juventude no Conselho de Suco, foram marcadas para 22 de outubro.

  • DIRETO: Célula terrorista preparava grande atentado na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das vítimas mortais do atentado em Barcelona era de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. A polícia procura quatro jovens e há outras quatro detenções confirmadas. Os autores dos ataques na Catalunha, que mataram 14 pessoas e feriram 140, pertenciam ao mesmo grupo. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35

    Ataque em Barcelona

    Em Cambrils, também na Catalunha, foram mortos cinco alegados terroristas que atropelaram várias pessoas, uma morreu e seis ficaram feridas, quando escapavam a uma perseguição policial, esta madrugada. As autoridades investigam uma eventual relação entre os dois atentados. Nota: chamamos à atenção para a violência das imagens, que podem chocar os espetadores mais sensíveis.

  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55

    País

    As temperaturas altas e o vento forte estão a provocar reacendimentos em Mação. No terreno mantêm-se cerca de 800 bombeiros, numa altura que que há receio que as chamas voltem a ficar ativas, como explica o repórter Rui Carlos Teixeira.