sicnot

Perfil

Mundo

Operação Lava Jato prorrogada por mais um ano

O Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) decidiu esta terça-feira prorrogar por mais um ano a Operação Lava Jato, que investiga o maior esquema de corrupção da história do Brasil.

Em comunicado, a Procuradoria-Geral da República indicou que "as forças-tarefas que atuam na Operação Lava Jato em Curitiba e no Rio de Janeiro" terão "duração de mais um ano, prazo contado a partir do dia 08 deste mês".

Iniciada em março de 2014, a Operação Lava Jato, que já deflagrou 33 etapas, levando a prisões de políticos e importantes empresários, conta com onze procuradores e três colaboradores em Curitiba.

A equipa do Rio de Janeiro, que reúne três procuradores, começou a trabalhar em junho deste ano, para tratar de desdobramentos da Lava Jato naquele estado brasileiro, que envolvem a estatal Electronuclear e desvios na obra da central nuclear Angra 3.

A Lava Jato investiga várias empresas, com destaque para a petrolífera brasileira Petrobras, alvo de fraudes.

Entre as empresas já implicadas no caso estão também grandes empreiteiras, como a Camargo Corrêa, OAS, Queiroz Galvão e Odebrecht.

Entre os investigados contam-se dezenas de políticos, incluindo o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, empresários, executivos, operadores financeiros e doleiros.

A primeira fase internacional da Lava Jato decorreu em Portugal em março, quando Raul Schmidt, sócio de um antigo diretor da Petrobras, foi detido em Lisboa.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43