sicnot

Perfil

Mundo

Fortes chuvadas na Grécia provocam pelo menos três mortos

Pelo menos três pessoas morreram nas últimas 24 horas em Kalamata, no sul da Grécia, devido às fortes chuvadas que afetaram uma boa parte do país, informaram as autoridades locais.

Segundo informou à imprensa o presidente da autarquia de Kalamara, Panayiotis Nikas, uma mulher de 62 anos com deficiência foi encontrada morta em sua casa, situada nas imediações da capital.

Na mesma localidade de Kalamata, capital da região de Mesenia, foi encontrada igualmente sem vida uma outra mulher de 80 anos que vivia no sótão de um edifício.

Também um homem de 90 anos morreu numa povoação dos arredores, enquanto permanece desaparecida uma outra mulher que cuidava deste.

Os serviços dos bombeiros tiveram que atender centenas de chamadas com pedidos de auxílio, com as autoridades a qualificar este como o pior temporal em muitos anos.

Sete povoações mantêm-se isoladas porque as estradas de acesso estão inundadas.

As autoridades locais solicitaram aos responsáveis da região de Mesenia que seja declarado o estado de emergência.

Segundo as primeiras estimativas, também morreram vários animais como consequência das chuvas torrenciais.

Também em outros pontos do país, especialmente no centro e no norte, registaram-se fortes chuvadas, ainda que de momento não haja informações sobre vítimas.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão