sicnot

Perfil

Mundo

Turquia favorável a "operação comum" com EUA contra Daesh

A Turquia anunciou esta quarta-feira que é "favorável" à concretização de uma "operação comum" com os Estados Unidos contra Raqqa, o bastião do Daesh no norte da Síria.

"O Presidente Erdogan disse a Barack Obama que a Turquia era favorável à ideia de conduzir uma operação comum", anunciou em conferência de imprensa o vice-primeiro-ministro Nurettin Canikli, numa confirmação das informações divulgadas previamente pelos media e que citavam o Presidente Recep Tayyip Erdogan.

"Prosseguem as discussões entre os exércitos dos dois países. De momento, não existe um esquema preciso", acrescentou.

Segundo diversos media turcos, Erdogan e Obama terão concordado, à margem da cimeira do G20 que decorreu na China, de "fazerem o necessário" para expulsar a organização jihadista de Raqqa, sem fornecerem mais pormenores.

"Raqqa é o mais importante centro do Daesh. Obama deseja que que façamos qualquer coisa em conjunto sobre este assunto", revelou aos jornalistas a bordo do avião que o transportava para a Turquia após o G20, segundo as informações divulgadas pelo diário Hürriyet.

"Disse que não haveria problemas para nós que os nossos militares deveriam reunir-se e discutir. De seguida, faremos o necessário", acrescentou.

Segundo o vice-primeiro-ministro turco, "esta é uma das questões que discutimos com os Estados Unidos. O que poderemos fazer ficará claro após estas discussões".

"Devemos mostrar que estamos presentes na região", sublinhou. "Se recuarmos, os grupos terroristas como o Daech, o PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão), o PYD (Partido da União Democrática) ou as YPG (Unidades de proteção do povo, uma formação curda da Síria) instalam-se aí".

Ancara desencadeou em 24 de agosto uma operação militar no norte da Síria para expulsar das zonas fronteiriças as forças do Daesh e as milícias curdas sírias.

A ofensiva terá permitido "limpar" uma zona de 772 quilómetros quadrados no norte da Síria da presença dos jihadistas do Daesh e colocá-la sob controlo das forças rebeldes pró-Ancara.

Com Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.