sicnot

Perfil

Mundo

Cerca de 110 pessoas bloqueadas nos Alpes a 3.800 metros de altitude

© Arnd Wiegmann / Reuters

Cerca de 110 pessoas permaneciam esta quinta-feira bloqueadas em cabines de teleféricos sobre os glaciares do Monte Branco, nos Alpes, a 3.800 metros de altitude, e deveriam ser transportadas de helicóptero para o vale, referiram fontes locais.

"Cento e dez pessoas estão bloqueadas a 3.800 metros de altitude no teleférico" que liga Ainguille do Mido (3.842 metros), do lado francês, à Pointe Helbronner (3.462 metros), e que assinala a fronteira com a Itália, indicou Georges-François Leclerc, perfeito da Alta-Sabóia, citado pela agência noticiosa France-Presse (AFP).

Um cruzamento de cabos, ocorrido pelas 16:00 locais (15:00 em Lisboa) "por razões inexplicáveis" está na origem do incidente, e os funcionários da companhia do Monte Branco ainda não tinham conseguido reparar a avaria, referiu à AFP Mathieu Dechavanne, responsável pela empresa de gestão das cabines teleféricas.

A operação helitransportada, que envolve três helicópteros, suíço, francês e italiano, foi então decidida. "Vai durar algum tempo mas as condições atmosféricas são boas", precisou Dechavanne.

"Estamos em contacto com os clientes. Têm água e meios de comunicação mas começam a queixar-se do tempo de espera", acrescentou.

Os teleféricos "Panorama Monte Branco" atravessam os glaciares do Vale Branco e permitem percorrer o maciço do Monte Branco, que culmina a 4.810 metros, desde França e em direção a Itália. Cada cabine dispõe de quatro lugares.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.