sicnot

Perfil

Mundo

Presidente moçambicano inaugura museu dedicado a presos políticos da PIDE

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, inaugurou esta quinta-feira um museu erguido na Penitenciária de Mabalane, sul de Moçambique, dedicado a 75 ex-prisioneiros políticos encarcerados pela PIDE, devido ao seu envolvimento na luta contra o colonialismo português.

O museu, situado na província de Gaza, compreende um monumento, exposição de sala de torturas e celas, além de brochuras relatando as atividades de resistência contra o colonialismo dos 75 ex-prisioneiros políticos da Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE), entre os quais o ex-chefe de Estado moçambicano Armando Guebuza e Josina Machel, a falecida mulher do primeiro Presidente de Moçambique pós-independência, Samora Machel.

"Foi em locais como Mabalane que a PIDE se sofisticou para reprimir as iniciativas libertadoras dos moçambicanos", declarou Nyusi, falando após a inauguração do museu.

O chefe de Estado afirmou que o sofrimento infligido pela PIDE aos ativistas pela independência é um exemplo de que a liberdade exige sacrifício.

Os "75", como é conhecido o grupo, foram detidos em 09 de maio de 1964 pelas autoridades sul-africanas na fronteira entre a África do Sul e o Botsuana e depois recolhidos numa cadeia na capital da Suazilândia, onde foram entregues à PIDE.

Segundo testemunhos dos próprios presos políticos, o objetivo da PIDE era a execução dos ativistas, mas esse plano acabaria por ser abortado depois de a imprensa internacional e a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) terem denunciado o caso.

Do grupo dos 75 ex-prisioneiros políticos de Mabalane, apenas 37 continuam vivos.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57