sicnot

Perfil

Mundo

Suspeito chave dos atentados de Paris mantém silêncio

O veículo que transportava Salah Abdeslam à chegada ao tribunal

© Reuters

Salah Abdeslam, o único membro vivo dos comandos dos atentados de 13 de novembro de 2015 em Paris, que causaram 130 mortos, recusou hoje pela terceira vez responder a questões de juízes franceses.

"Ele exerceu o seu direito ao silêncio", declarou o seu advogado Frank Berton, após o seu cliente de 26 anos ter comparecido num tribunal em Paris para um interrogatório de cerca de uma hora e meia por parte de juízes antiterroristas.

A procuradoria de Paris confirmou à agência France Presse que Salah Abdeslam se manteve em silêncio face às perguntas dos magistrados.

O advogado disse estar confiante de que Abdeslam irá eventualmente cooperar com os investigadores que procuram determinar o seu papel nos atentados.

O suspeito chave daqueles atentados tem recusado responder a perguntas desde que foi transferido da Bélgica para França em abril e estará irritado por ser vigiado ininterruptamente na sua cela em Fleury-Mérogis (sul de Paris).

Em julho, o seu advogado tentou sem sucesso acabar com a vigilância, disse uma fonte próxima do processo à AFP.

Após andar fugido durante 18 meses, Abdeslam foi detido a 18 de março em Molenbeek, um bairro de Bruxelas conhecido por ser um foco de extremismo islâmico..

Foi transferido para França a 27 de abril para responder a acusações de terrorismo. Os investigadores têm ainda de determinar o papel exato de Abdeslam nos ataques coordenados em bares, restaurantes, na sala de espetáculos Bataclan e junto ao Estádio de França.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.