sicnot

Perfil

Mundo

Homem destruiu 10% da vida selvagem na Terra em 25 anos

© Janine Costa / Reuters

Nos últimos 25 anos, os seres humanos já destruíram 10% da vida selvagem na Terra, com a mineração, a exploração ilegal de florestas, a agricultura e a exploração de petróleo.

Desde 1993, uma área com o dobro do tamanho do Alasca foi despojada de vida florestal e animal.

"A contínua perda de vida selvagem é um problema global irreversível que terá consequências para a população e a natureza", dizem os investigadores de estudo norte-americano publicado na revista Cell. "Se as coisas continuarem assim, dentro de 100 anos não vão existir áreas selvagens no mundo."

Segundo os investigadores, a Amazónia e a África Central foram as zonas mais afetadas pela desflorestação das últimas duas décadas. Dos 3.3 milhões de quilómetros quadrados de vida selvagem perdidos desde 1993, a Amazónia ficou sem um terço da sua floresta, enquanto 14% das zonas verdes na África central foram destruídas.

Com isto, a Terra ainda tem cerca de 30 milhões de quilómetros quadrados, o que equivale a menos de um quarto da massa de terra total do planeta.

Contudo, o mais preocupante é o facto da vida selvagem vir a ser destruída cada vez mais rápido. "A quantidade de vida selvagem perdida em duas décadas é assombrosa e muito triste", disse um dos membros da equipa de investigadores que escreveu o estudo.

"Não é possível restaurar a vida selvagem. Assim que é destruída, não há volta a dar. A única opção é proteger aquilo que resta."

Os investigadores defendem que se deve agir rapidamente, porque se não, a vida selvagem vai desaparecer completamente. Isto será um desastre para a conservação, para as mudanças climáticas e para a maior parte das comunidades humanas mais vulneráveis.

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57