sicnot

Perfil

Mundo

Ucrânia anuncia boicote às eleições legislativas russas no seu território

A Ucrânia anunciou hoje o boicote das eleições parlamentares russas de 18 de setembro no seu território, depois do apelo recente à comunidade internacional para que não reconheça resultados eleitorais da península anexada da Crimeia.

"O presidente (Petro Poroshenko) encarregou o ministro das Relações Exteriores para informar Moscovo sobre a impossibilidade de realização das eleições russas no território da Ucrânia", escreveu o porta-voz presidencial, Sviatoslav Tsegolko, na rede social Twitter.

Os russos já exerceram no passado o seu direito de voto nas missões diplomáticas russas do país vizinho, tanto na capital, Kiev, como em outras cidades.

O Ministério das Relações Exteriores russo solicitou esta semana às autoridades ucranianas para que garantisse a segurança das embaixadas e consulados russos em Kiev, Odessa, Kharkov e Lvov, durante o dia da eleição.

Mas o parlamento ucraniano apelou esta quinta-feira à comunidade internacional para que se recuse a enviar observadores para estas eleições, as primeiras desde a anexação pela Rússia em março de 2014 da Crimeia, onde existem cerca de 1,8 milhões de eleitores.

Sobre esta questão, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, disse recentemente que a Rússia não iria considerar a posição oficial da Ucrânia, já que a "Crimeia é território russo".

A presidente da Comissão Eleitoral Central da Rússia, Ella Pamfilova, afirmou hoje que desenvolverá contactos com o Ministério das Relações Exteriores russo para decidir as medidas a tomar contra o boicote ucraniano.

O partido do Kremlin, Rússia Unida (RU), procura renovar a sua maioria absoluta nas eleições de 18 de setembro para a Duma, a câmara baixa de deputados, embora as sondagens apontem para as mais baixas intenções de voto da sua história.

O presidente russo, Vladimir Putin, tem insistido nos últimos meses na importância das eleições parlamentares e em que estas são legítimas.

Denúncias sobre fraude nas anteriores eleições legislativas de dezembro de 2011 levaram aos maiores protestos contra o Governo em 20 anos.

Lusa

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.