sicnot

Perfil

Mundo

Ucrânia anuncia boicote às eleições legislativas russas no seu território

A Ucrânia anunciou hoje o boicote das eleições parlamentares russas de 18 de setembro no seu território, depois do apelo recente à comunidade internacional para que não reconheça resultados eleitorais da península anexada da Crimeia.

"O presidente (Petro Poroshenko) encarregou o ministro das Relações Exteriores para informar Moscovo sobre a impossibilidade de realização das eleições russas no território da Ucrânia", escreveu o porta-voz presidencial, Sviatoslav Tsegolko, na rede social Twitter.

Os russos já exerceram no passado o seu direito de voto nas missões diplomáticas russas do país vizinho, tanto na capital, Kiev, como em outras cidades.

O Ministério das Relações Exteriores russo solicitou esta semana às autoridades ucranianas para que garantisse a segurança das embaixadas e consulados russos em Kiev, Odessa, Kharkov e Lvov, durante o dia da eleição.

Mas o parlamento ucraniano apelou esta quinta-feira à comunidade internacional para que se recuse a enviar observadores para estas eleições, as primeiras desde a anexação pela Rússia em março de 2014 da Crimeia, onde existem cerca de 1,8 milhões de eleitores.

Sobre esta questão, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, disse recentemente que a Rússia não iria considerar a posição oficial da Ucrânia, já que a "Crimeia é território russo".

A presidente da Comissão Eleitoral Central da Rússia, Ella Pamfilova, afirmou hoje que desenvolverá contactos com o Ministério das Relações Exteriores russo para decidir as medidas a tomar contra o boicote ucraniano.

O partido do Kremlin, Rússia Unida (RU), procura renovar a sua maioria absoluta nas eleições de 18 de setembro para a Duma, a câmara baixa de deputados, embora as sondagens apontem para as mais baixas intenções de voto da sua história.

O presidente russo, Vladimir Putin, tem insistido nos últimos meses na importância das eleições parlamentares e em que estas são legítimas.

Denúncias sobre fraude nas anteriores eleições legislativas de dezembro de 2011 levaram aos maiores protestos contra o Governo em 20 anos.

Lusa

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.