sicnot

Perfil

Mundo

Atentado suicida no Iémen mata 10 soldados e fere outros 14

Pelo menos 10 soldados morreram e outros 14 ficaram feridos num atentado suicida no sul do Iémen, onde os movimentos jihadistas são muito ativos, indicou hoje fonte dos serviços de segurança iemenitas.

O ataque, perpetrado por um kamikaze ao volante de uma viatura armadilhada, teve como alvo uma posição do exército do Presidente Abd Rabbo Mansour Hadi em Al-Wadie, localidade na província de Abyane, acrescentou a fonte.

No Iémen, as forças lealistas, apoiadas desde março de 2015 por uma coligação militar árabe, combatem os rebeldes, que controlam parte do território, incluindo a capital Sana (norte), e vários grupos jihadistas, implantados no sul.

Nos últimos meses, os jihadistas da Al-Qaida e do grupo Daesh multiplicaram os atentados, sobretudo em Aden (a principal cidade do sul e declarada "capital provisória" do país), apesar dos vários planos das forças governamentais para garantir a segurança nas zonas urbanas.

O último atentado reivindicado pelo Daesh, a 29 de agosto, causou a morte a 71 pessoas, quando um outro kamikaze avançou com uma viatura armadilhada contra um grupo de jovens recrutas do exército, também em Aden.

Segundo as Nações Unidas, o conflito no Iémen já causou mais de 6.600 mortos desde o início da intervenção da coligação árabe.

Lusa

  • Obras no Miradouro de São de Pedro de Alcântara não foram a concurso
    2:50

    País

    As obras no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, arrancaram esta segunda-feira. A intervenção foi adjudicada à construtora Teixeira Duarte sem concurso público. A autarquia justifica esta decisão com o caráter urgente da obra, argumento que não consta do relatório do Laboratório Nacional de Engenheria Civil, a que a SIC teve acesso.

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.