sicnot

Perfil

Mundo

Bangladesh diz que reforçará inspeções após incêndio em fábrica

© Mohammad Ponir Hossain / Reut

O Governo do Bangladesh disse hoje que vai reforçar as inspeções a instalações industriais, após o incêndio no sábado numa fábrica, que causou 29 mortos e do qual se investigam as causas, informaram fontes oficiais.

"Pedimos que inspecionassem fugas de gás, falhas elétricas e caldeiras", disse o ministro da Indústria, Amir Hossain Amu, durante uma visita àquela fábrica, segundo o portal de notícias BDN.

Um funcionário do ministério, Sharafat Ali, encarregado da inspeção das caldeiras em indústrias da região de Daca e que acompanhou o ministro, disse à agência noticiosa espanhola EFE que são feitas inspeções de rotina e que a caldeira da fábrica em causa foi vista em junho do ano passado.

Ali adiantou que, ao contrário do que tinha sido referido, "não se registou uma explosão na caldeira" da fábrica.

O incêndio ocorreu numa fábrica de embalagens em Tongi, a cerca de 25 quilómetros a norte de Daca, quando 75 operários estavam a trabalhar, e causou pelo menos 29 mortos (um aumento relativamente ao último balanço, que dava conta de 25 mortos) e dezenas de feridos, alguns em estado grave.

A fábrica pertence à empresa Tampaco Foils Limited, que indica na sua página na Internet contar entre os seus clientes com multinacionais dos setores tabaqueiro, alimentar e farmacêutico, como a British-American Tobacco Bangladesh e a Nestle Bangladesh.

Este acidente industrial é o pior no país desde o desabamento do complexo têxtil Rana Plaza, em Daca, em abril de 2013, no qual morreram 1.100 trabalhadores.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.