sicnot

Perfil

Mundo

Opositor cubano Guillermo Fariñas parou greve de fome ao fim de 54 dias

O ativista cubano Guillermo Fariñas abandonou esta segunda-feira a greve de fome e sede que mantinha há 54 dias e que iniciou para exigir ao Governo de Cuba o fim da repressão contra os dissidentes, indicou o seu porta-voz, Jorge Luis Artiles.

Citado pela agência de notícias espanhola Efe, o porta-voz precisou que Fariñas pôs termo à greve a pedido do grupo que lidera, a ilegal Frente Antitotalitária Unida (Fantu), cujos membros consideraram que com a greve de fome se conseguiu que a União Europeia (UE) introduzisse no seu acordo com o Governo cubano um artigo "relacionado com o fim da violência contra a dissidência".

Esta foi a 25.ª greve de fome de Guillermo Fariñas, de 54 anos, distinguido em 2010 com o prémio Sakharov do Parlamento Europeu para a Defesa dos Direitos Humanos.

Lusa

  • "Se estivesse a governar estaria preocupado com o futuro e não só com o presente"
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • EUA negam ter declarado guerra à Coreia do Norte

    Mundo

    Os Estados Unidos negaram esta segunda-feira ter declarado guerra à Coreia do Norte e frisaram que Pyongyang não pode disparar contra os seus aviões em águas internacionais, em resposta a uma ameaça do ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.