sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte acusa EUA de conduzir península coreana a "ponto de explosão"

A Coreia do Norte acusou hoje os Estados Unidos da América de estarem a levar a península coreana a um "ponto de explosão" depois de bombardeiros norte-americanos terem sobrevoado a Coreia do Sul na terça-feira.

"Estas provocações extremamente imprudentes dos belicistas imperialistas dos EUA estão a conduzir a situação na península da Coreia a um ponto de explosão", escreve hoje a agência oficial norte-coreana KCNA.

Pyongyang considerou "infame" esta demonstração de força norte-americana e disse que Washington está à procura de "uma oportunidade" para lançar um "ataque nuclear preventivo".

O mesmo texto refere que as Forças Armadas da Coreia do Norte estão totalmente equipadas para responder a qualquer ataque inimigo "num único golpe".

Dois bombardeiros supersónicos da Força Aérea dos Estados Unidos voaram na terça-feira a Coreia do Sul para advertir o regime de Pyongyang de que os dois países "estão preparados para responder" às ameaças à segurança na região.

Com o envio para a Coreia do Sul destes dois bombardeiros, que estavam na base norte-americana de Guam, no Pacífico, Washington e Seul quiseram deixar à Coreia do Norte a mensagem de que "estão preparados para responder a qualquer momento às ameaças à estabilidade e à segurança na região", segundo um comunicado das Forças Armadas dos EUA e da Coreia do Sul.

A demonstração de força de terça-feira foi "apenas um exemplo das diversas capacidades militares desta sólida aliança", segundo o general Vincent Brooks, citado no texto.

O general acrescentou que o teste nuclear realizado pela Coreia do Norte na sexta-feira passada é "uma ameaça inaceitável" e sublinhou o compromisso dos EUA na defesa dos seus aliados na região.

Os Estados Unidos da América têm uma aliança militar com a Coreia do Sul desde a Guerra da Coreia (1950-53) ao abrigo da qual se comprometem a defender o país aliado em caso de conflito com a Coreia do Norte.

A Coreia do Norte levou a cabo na sexta-feira a sua quinta explosão atómica, a mais forte até à data e a segunda este ano.

O ministro dos Negócios Estrangeiros sul-coreano, Yun Byung-se, revelou hoje em comunicado que pediu aos seus homólogos da China e da Rússia para serem aplicadas novas sanções à Coreia do Norte, no quadro das Nações Unidas, em resposta ao teste nuclear da semana passada.

O ministro sul-coreano falou com os seus homólogos por telefone e, segundo o mesmo comunicado, o ministro chinês assegurou que Pequim cumprirá com "as suas obrigações" no seio do Conselho de Segurança da ONU onde, tal como a Moscovo, possui poder de veto, e que a China continua a condenar e a rejeitar o desenvolvimento de armas de destruição massiva por parte da Coreia do Norte.

Já o ministro russo afirmou que Moscovo partilha das preocupações da comunidade internacional em relação à Coreia do Norte e "será parte ativa" nos debates sobre novas sanções a aplicar a Pyongyang, garante o comunicado do Governo sul-coreano.

Lusa

  • EUA enviam dois bombardeiros para a Coreia do Sul
    0:42

    Mundo

    Dois bombardeiros supersónicos da Força Aérea dos Estados Unidos voaram hoje sobre a Coreia do Sul para advertir o regime de Pyongyang de que os dois países "estão preparados para responder" às ameaças à segurança na região.

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC