sicnot

Perfil

Mundo

Mercosul recusa presidência da Venezuela e ameaça expulsar país da organização

Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, os países fundadores do Mercado Comum do Sul (Mercosul), anunciaram hoje que vão assumir conjuntamente a presidência semestral da organização, rejeitando transmiti-la à Venezuela, país que ameaçam expulsar.

Um comunicado assinado pelos ministros dos Negócios Estrangeiros dos quatro países informa que a presidência da organização, que Caracas disse que tinha assumido, "não será transmitida à Venezuela" e será assegurada "em coordenação" por Buenos Aires, Montevideo e Assunção.

Os países fundadores do Mercosul ameaçam ainda o Governo de Nicolas Maduro de "suspender" a presença da Venezuela na organização se não respeitar as suas "disposições jurídicas" até ao início de dezembro.

A Venezuela foi admitida no Mercosul em 2012, mas até agora só ratificou um número restrito das normas jurídicas da organização relacionadas com o comércio, a política ou os Direitos Humanos.

Caracas deveria ter assumido a presidência semestral do Mercosul em julho, sucedendo ao Uruguai e em aplicação do princípio da ordem alfabética seguida pela organização.

A 29 de julho, a Venezuela anunciou que assumia a presidência rotativa do Mercosul, depois de o Uruguai, em comunicado, ter dado por concluída a sua gestão de seis meses, sem anunciar a qual país membro da organização passava o cargo.

O Brasil informou na altura os outros três Estados-membros do Mercosul (Uruguai, Paraguai e Argentina) que entendia que a presidência rotativa estava "vaga", por não haver consenso relativamente à Venezuela. O Paraguai anunciou ser contra a possibilidade da Venezuela dirigir o Mercosul e a Argentina afirmou que não reconhece a presidência venezuelana da organização.

A 06 de agosto, a Venezuela içou a bandeira do Mercosul e emitiu um comunicado a sublinhar que assumira a presidência rotativa da organização, acusando ao mesmo tempo Argentina, Paraguai e Brasil de "boicote" contra Caracas.

Lusa

  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.