sicnot

Perfil

Mundo

Mercosul recusa presidência da Venezuela e ameaça expulsar país da organização

Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, os países fundadores do Mercado Comum do Sul (Mercosul), anunciaram hoje que vão assumir conjuntamente a presidência semestral da organização, rejeitando transmiti-la à Venezuela, país que ameaçam expulsar.

Um comunicado assinado pelos ministros dos Negócios Estrangeiros dos quatro países informa que a presidência da organização, que Caracas disse que tinha assumido, "não será transmitida à Venezuela" e será assegurada "em coordenação" por Buenos Aires, Montevideo e Assunção.

Os países fundadores do Mercosul ameaçam ainda o Governo de Nicolas Maduro de "suspender" a presença da Venezuela na organização se não respeitar as suas "disposições jurídicas" até ao início de dezembro.

A Venezuela foi admitida no Mercosul em 2012, mas até agora só ratificou um número restrito das normas jurídicas da organização relacionadas com o comércio, a política ou os Direitos Humanos.

Caracas deveria ter assumido a presidência semestral do Mercosul em julho, sucedendo ao Uruguai e em aplicação do princípio da ordem alfabética seguida pela organização.

A 29 de julho, a Venezuela anunciou que assumia a presidência rotativa do Mercosul, depois de o Uruguai, em comunicado, ter dado por concluída a sua gestão de seis meses, sem anunciar a qual país membro da organização passava o cargo.

O Brasil informou na altura os outros três Estados-membros do Mercosul (Uruguai, Paraguai e Argentina) que entendia que a presidência rotativa estava "vaga", por não haver consenso relativamente à Venezuela. O Paraguai anunciou ser contra a possibilidade da Venezuela dirigir o Mercosul e a Argentina afirmou que não reconhece a presidência venezuelana da organização.

A 06 de agosto, a Venezuela içou a bandeira do Mercosul e emitiu um comunicado a sublinhar que assumira a presidência rotativa da organização, acusando ao mesmo tempo Argentina, Paraguai e Brasil de "boicote" contra Caracas.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.