sicnot

Perfil

Mundo

ONU quer pressão dos EUA e da Rússia para que ajuda chegue aos sírios

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu esta quarta-feira aos Estados Unidos e à Rússia para exercerem maior pressão com todas as partes no confronto na Síria, para garantir a chegada de ajuda à cidade de Alepo.

"É crucialmente importante que as garantias de segurança sejam concecidas" para que 20 camiões com comida e outras necessidades primárias cheguem às pessoas, vincou hoje Ban Ki-moon, numa conferência de imprensa nas Nações Unidas, Nova Iorque.

E concretizou: "Tenho vindo a pedir ao Governo russo para exercer influência sobre o Governo sírio, e também [pedi apoio] ao lado americano para se certificarem de que os grupos armados sírios também cooperem plenamente".

Previamente, os media estatais turcos tinham referido que uma coluna de 20 camiões com ajuda humanitária - hoje abordada por Ban Ki-moon - atravessou a fronteira do país em direção à cidade síria de Alepo, na sequência do cessar-fogo em vigor desde a tarde de segunda-feira.

O enviado especial da ONU para a Síria saudou na terça-feira em Genebra "uma quebra significativa da violência" no país 24 horas após o início da anunciada trégua, mas disse que a organização ainda não distribuiu ajuda humanitária.

"A situação melhorou radicalmente", declarou aos jornalistas Staffan de Mistura, apesar de se referir a casos isolados de violência, incluindo por parte das forças rebeldes.

O responsável da ONU referiu no entanto que as Nações Unidas não distribuíram ajuda humanitária aos civis sírios no primeiro dia de um frágil cessar-fogo, devido a preocupações de segurança.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.