sicnot

Perfil

Mundo

EUA vão recolher e estudar asteroide

NASA

Os Estados Unidos estão a preparar uma missão espacial que consiste em intercetar um fragmento de asteroide com várias toneladas e colocá-lo numa órbita perto da Lua, para ser estudado em profundidade, anunciou hoje o Governo norte-americano.

A importância do projeto, que está em fase de planificação, foi explicada por John Holdren, assessor científico do Presidente Barack Obama, e por Charles Bolden, administrador da NASA, a agência aeroespacial dos Estados Unidos.

Bolden e Holdren afirmaram que o programa, conhecido como ARM (Missão para Redirecionar um Asteroide), é essencial para testar as tecnologias que poderão levar a humanidade até Marte e conquistar o sistema solar.

Este projeto, acrescentaram, é fundamental para testar futuras missões de exploração de minério em pleno espaço, constitui uma base técnica para lançar missões regulares para Marte a partir de 2030 e ajudará a consolidar métodos para defender a Terra de impactos de asteroides.

"Temos de pôr em andamento missões mais ambiciosas para poder levar os humanos cada vez mais longe no espaço", explicou Holdren numa apresentação no centro Goddard da NASA, no estado de Maryland (perto de Washington DC).

A missão ARM visa intercetar um asteroide perto da órbita da Terra, recolher um grande pedaço com várias toneladas de rocha gelada com uma sonda robótica e levá-lo até uma órbita estável perto da Lua, para que os astronautas possam fazer experiências e recolher amostras, durante a década de 2020.

Bolden disse que atualmente as missões espaciais estão numa fase "de dependência da Terra", já que necessitam dos abastecimentos trazidos da superfície terrestre. No entanto, a missão ARM pretende fazer com que os asteroides se convertam em estações de serviço da exploração espacial, fornecendo água e outras matérias-primas.

"Estamos quase lá. (...) Essa será a fase independente", na qual as possibilidades das viagens espaciais disparam, afirmou.

A NASA ainda está na fase de "design" da sonda robótica, do sistema para capturar o fragmento de asteroide e de cálculo do que é necessário em termos orbitais e de propulsão.

Lusa

  • Encontrado corpo de mariscador desaparecido no Barreiro

    País

    O corpo do homem com cerca de 50 anos apareceu esta manhã junto ao Clube Naval do Barreiro, na mesma zona onde tinha desaparecido na noite deste sábado. A informação já foi confirmada à SIC pela Polícia Marítima, que adiantou que o corpo já foi levado para a morgue. O alerta foi dado por volta das 22:30 de ontem pelos companheiros de nacionalidade chinesa que estavam com a vítima na apanha de bivalves na margem sul do Tejo.

  • IPSS despejada nos Açores
    2:25

    País

    A IPSS Aurora Social, de Ponta Delgada, nos Açores, foi notificada pelo tribunal a abandonar a cozinha onde, há mais de 20 anos, fornece comida a quem mais precisa. A decisão judicial partiu de uma queixa dos moradores e põe em causa os postos de trabalho de 13 funcionárias, a maioria com deficiência. Há dois anos que a secretaria regional de solidariedade social dos Açores tenta encontrar uma alternativa à cozinha, que tem licença da câmara.

  • Pais revoltados com transporte de crianças do Mogadouro
    4:14

    País

    Os pais dos alunos de algumas aldeias de Mogadouro estão preocupados com a falta de segurança do transporte dos filhos para a escola, na sede de concelho.Os pais contestam o autocarro degradado, que avaria com frequência, e a falta de cintos de segurança em percursos rurais com dezenas de quilómetros.

  • Quer conhecer os cães mais feios do mundo?
    1:15
  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.