sicnot

Perfil

Mundo

Exército sírio inicia retirada para criar zona desmilitarizada em Alepo

As forças armadas sírias iniciaram esta quinta-feira a retirada de tropas e armamento pesado para criar uma zona desmilitarizada em Alepo, anunciou o comandante do grupo de operações russo naquela cidade síria.

"A partir das 11:00 (hora local), começou a retirada de veículos blindados para posições provisórias. A retirada está a ser supervisionada por drones e representantes de meios informativos", disse o coronel Serguei Kapitsin numa videoconferência com Moscovo.

A retirada, acrescentou, "realiza-se de forma simultânea com a oposição armada síria, tal como estipula o acordo russo-norte-americano" para o cessar das hostilidades.

Kapitsin garantiu que as forças governamentais estão a cumprir o seu compromisso e acusou a oposição síria de não fazer o mesmo.

"As forças governamentais sírias cessaram fogo e iniciaram a retirada de tanques, blindados e artilharia para as posições acordadas, cumprindo os requisitos para criar uma zona desmilitarizada", confirmou, por sua vez, o chefe de operações do Estado-Maior russo, o general Viktor Poznirij.

A Rússia, que acordou há dois dias com os Estados Unidos prolongar a trégua por mais 48 horas, voltou a denunciar esta quinta-feira que a oposição armada protagonizou diversas violações ao cessar-fogo.

"Desde esta manhã, registaram-se 11 ataques" só em Alepo, disse Kapitsin.

Na semana passada, Moscovo e Washington chegaram a um acordo para o fim das hostilidades na Síria e para coordenar as suas ações contra o terrorismo jihadista naquele país árabe.

O plano prevê que após o cessar-fogo, declarado na segunda-feira, os militares norte-americanos partilhem informação com a Rússia sobre alvos e operações contra o Daesh na Síria.

Lusa