sicnot

Perfil

Mundo

Ferro Rodrigues e homólogos dos países do Sul defendem agenda comum e união de forças

O Presidente da Assembleia República, Ferro Rodrigues, e os homólogos de França, Itália, Espanha, Grécia, Malta e Chipre acordaram esta quinta-feria quanto à elaboração de uma agenda comum, defendendo ser preciso "unir forças para tornar a União Europeia mais forte".

À margem da Conferência Europeia dos Presidentes dos Parlamentos do Conselho da Europa, que começou quarta-feira e termina sexta-feira em Estrasburgo, Ferro Rodrigues participou num encontro informal com os representantes de mais seis países, tendo "discutido os muitos desafios comuns que os países mediterrânicos do Sul da Europa enfrentam, incluindo as migrações e as questões económicas, bem como a necessidade de unir forças para tornar a União Europeia mais forte".

"Os presidentes acordaram em desenvolver ainda mais as prioridades estabelecidas recentemente ao nível dos Chefes de Estado e de Governo, com vista à elaboração de uma agenda comum", refere uma nota enviada à agência Lusa pelo gabinete de Ferro Rodrigues.

Para além do presidente da Assembleia da República portuguesa, estiveram nesta reunião informal os Presidentes da Câmara dos Representantes da República do Chipre, Demetris Syllouris, da Assembleia Nacional de França, Claude Bartolone, do Parlamento da Grécia, Nikolaos Voutsis, da Câmara dos Deputados de Itália, Laura Boldrini, da Câmara dos Representantes de Malta, Angelo Farrugia, e do Senado de Espanha, Pío García-Escudero Márquez.

Os sete presidentes apoiam ainda "iniciativas conjuntas para o aprofundamento da cooperação ao nível parlamentar", conforme aquelas que foram recentemente pelos presidentes das comissões parlamentares de Negócios Estrangeiros e de Defesa, em Bratislava.

Para além de acordar a promoção de uma outra reunião num futuro próximo, os presidentes decidiram ainda associar os objetivos que estabeleceram ao objetivo mais amplo da declaração "Uma maior integração europeia: o caminho a percorrer", assinada em abril, em Roma, pelos presidentes de 15 Assembleias Parlamentares de 13 Estados-Membros da União Europeia.

Lusa

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional.