sicnot

Perfil

Mundo

Nova presidente da Câmara de Roma celebra primeira união homossexual

A nova presidente da Câmara de Roma, Virginia Raggi, celebrou hoje a primeira união civil entre homossexuais na capital italiana, depois de uma lei ter sido aprovada na primavera.


"Eu vejo-vos muito emocionados, e com razão, pelo momento importante: hoje nasceu um novo casal e uma nova família", disse Virginia Raggi ao receber na Câmara de Roma, o Capitólio, Luca e Francesco, citada pela agência de notícias francesa AFP.

"Desejo-vos uma longa vida", disse a presidente da Câmara da capital italiana antes de ler os artigos do código civil previstos na nova Lei.

A nova lei não teve o apoio do Movimento Cinco Estrela (M5S, populista e anti-partidos), de que Raggi faz parte, que não apoiou o projeto defendido pelo governo.

A Itália era o último grande país da Europa ocidental a impedir a união de homossexuais, devido à oposição da Igreja católica, tendo optado pela união civil, distinta do casamento.

A união civil permite, entre outros aspetos, a assistência moral e material recíproca, mas na Itália impede, como previa o projeto de Lei inicial, a adoção dos enteados pelo casal.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão