sicnot

Perfil

Mundo

Rússia acusa EUA de não cumprirem compromissos do cessar-fogo na Síria

A Rússia acusou hoje os Estados Unidos de não cumprirem os seus compromissos no quadro do acordo de cessar-fogo na Síria, dizendo que Washington será "responsável" em caso de fracasso da trégua em vigor desde segunda-feira no país.


"Se a parte norte-americana não tomar as medidas certas para cumprir com os seus compromissos no quadro do acordo alcançado a 9 de setembro, os Estados Unidos serão inteiramente responsáveis", disse Viktor Poznikhir, general do Estado-Maior russo, numa conferência de imprensa.

A situação na Síria "deteriorou-se", apesar do cessar-fogo, disse hoje o exército russo, que acusou os rebeldes sírios de serem responsáveis por mais de 40 ataques contra forças sírias e civis nas últimas 24 horas.

"A situação na Síria deteriorou-se, o que é sobretudo visível nas províncias de Alepo e de Hama, onde forças da oposição aproveitando-se da trégua procuram reagrupar-se e recuperar os stocks de armamento para lançarem uma ofensiva com o objetivo de se apoderarem de novos territórios", disse o chefe do Centro de Coordenação russo na Síria, Vladimir Savtchenko.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.