sicnot

Perfil

Mundo

John Kerry pede à Coreia do Norte para congelar o programa nuclear

O secretário de Estado norte-americano John Kerry instou a Coreia do Norte a congelar o seu programa nuclear, dando assim o primeiro passo para iniciar negociações sérias com os Estados Unidos e o mundo sobre o seu futuro.

John Kerry, à margem de uma reunião com os ministros dos Negócios Estrangeiros sul coreano e japonês, disse que os Estados Unidos mantêm-se "profundamente comprometidos" com a defesa mutua e em "reverter o comportamento provocador e imprudente" da Coreia do Norte.

De acordo com John Kerry, os Estados Unidos estão prontos para iniciar conversações com Pyongyang para discutir a paz na península da Coreia, pondo fim ao isolamento da Coreia Norte e desenvolvimento económico caso esta concorde com a desnuclearização.

Este mês, a Coreia do Norte realizou o seu quinto e maior ensaio nuclear, que se seguiu a vários lançamentos de mísseis, violando resoluções da Organização das Nações Unidas (ONU), que impediu Pyongyang de desenvolver tecnologia nuclear e de mísseis.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.