sicnot

Perfil

Mundo

Elefantes destroem vários hectares de cultivo em Angola

Camponeses da província do Cuanza Norte viram nos últimos dias vários hectares de cultivo destruídos por manadas de elefantes, que os habitantes já não conseguem afugentar.

A situação, que ocorre na comuna do Bindo, município de Ambaca, província do Cuanza Norte, foi relatada pelo administrador comunal, Francisco Mabango.

Aquele responsável referiu que a situação é insustentável, na medida em que grupos numerosos daquele mamífero estão a destruir plantações de mandioca, banana, batata-doce, feijão e palmeiras.

De acordo com Francisco Mabango, citado pela agência noticiosa angolana, Angop, o problema está a deixar já algumas famílias sem sustento e sem ânimo para o trabalho.

Além da comuna do Bingo, a situação estende-se também às comunidades de Cazanga, Tonha Ngola e Kilukhuinhi, estando a invasão em expansão para outras localidades da circunscrição.

O administrador comunal solicitou a ajuda das autoridades centrais para a resolução do problema, que é já antigo.

Em 2015, o diretor nacional das Florestas, Domingos Nazaré, anunciou que o Ministério da Agricultura tinha em preparação um plano de mitigação do conflito homem/animal, sobretudo elefantes.

As autoridades admitem que o problema tem abrangência nacional, mas afeta sobretudo as províncias de Cabinda, Uíge, Cunza Norte, Malange, Moxico, Cuando Cubango e Cunene, onde elefantes destroem as plantações, ocasionalmente com episódios de mortes de pessoas.

Lusa

  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, fez 100 dias este sábado. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52