sicnot

Perfil

Mundo

"Guerra dos Tronos" e "Veep" voltam a brilhar nos Emmy

A 68.ª edição dos Emmy, os prémios de televisão dos Estados Unidos, premiou no domingo, pelo segundo ano consecutivo, a "Guerra dos Tronos" como melhor série dramática e "Veep" como melhor série cómica.

O épico da HBO, baseado nos livros de George R. R. Martin, venceu 12 dos galardões atribuídos pela Academia Internacional das Artes e Ciências da Televisão dos Estados Unidos, igualando o recorde atingido pela série, a mais premiada numa só edição, em 2015.

Por seu lado, "Veep" renovou o 'reinado' na comédia, com o seu segundo Emmy consecutivo, deixando para trás séries como "Black-ish", "Master of None", "Modern Family", "Silicon Valley", "Transparent" e "Unbreakable Kimmy Schmidt".

Nas categorias de interpretação, Rami Malek, o protagonista de "Mr. Robot" emergiu como melhor ator dramático e, num discurso emocionado, agradeceu ao criador da série, Sam Esmail, que disse ser um "verdadeiro visionário".

Tatiana Maslany venceu o Emmy para melhor atriz dramática com "Orphan Black", uma série de que disse estar orgulhosa de fazer parte porque coloca "as mulheres no centro".

Julia Louis-Dreyfus recebeu o seu quinto Emmy consecutivo como melhor atriz de comédia em "Veep" e Jeffrey Tambor repetiu o galardão como melhor intérprete cómico em "Transparent".

"O Caso O. J. Simpson" conquistou a maioria dos prémios na sua categoria, como o de melhor minissérie, melhor ator (Courtney B. Vance), melhor atriz (Sarah Paulson) e melhor ator secundário (Sterling K. Brown).

A 68.ª edição dos prémios Emmy decorreu no teatro Microsoft de Los Angeles e foi apresentada pelo humorista Jimmy Kimmel.

Lusa

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Donald Trump já está no Vaticano 
    1:32