sicnot

Perfil

Mundo

Muçulmana "forçada" a abandonar praia francesa por uso de burkini

Channel 7

Uma mulher muçulmana da Austrália garante ter sido obrigada a abandonar uma praia, na riviera francesa, por estar a usar um burkini - já depois da proibição ter sido levantada.

Zeynab Alshelh, estudante de 23 anos de Medicina, viajou com a família para França num gesto de solidariedade para com as mulheres muçulmanas ali residentes.

Alshelh deslocou-se à praia de Villeneuve-Loubet, onde a proibição do uso de burkini já tinha sido levantada. Mas nem por isso pôde desfrutar de praia. Segundo a estudante, os locais que se encontravam na praia disseram-lhe que se fosse embora, caso contrário chamariam a polícia.

"Saímos porque não queríamos arranjar problemas", contou, revoltada pelo facto de alguém ir a uma praia de burkini ser discriminado.

"É um símbolo da minha fé, um símbolo da minha religião, do Islão. Sair e usar o hijab ajuda as pessoas a centrarem-se no interior em vez daquilo que está no exterior", disse.

  • As mulheres na clandestinidade durante o Estado Novo
    7:32

    País

    Não se sabe quantas mulheres portuguesas viveram na clandestinidade durante o Estado Novo, mas estiveram sempre lado a lado com os homens que trabalhavam para o Partido Comunista na luta contra a ditadura. Aceitavam serem separadas dos filhos e mudarem de identidade várias vezes ao longo dos anos. A história de algumas destas mulheres estão agora reunidas num livro que acaba de ser lançado.