sicnot

Perfil

Mundo

Imparcialidade e independência cruciais na liderança da ONU, diz Guterres

© Denis Balibouse / Reuters

Numa entrevista a uma agência de notícias russa, país que tem poder de veto sobre os candidatos a secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres garante que tem o que é preciso para o cargo.

O candidato português a secretário-geral as Nações Unidas defende que a imparcialidade e a independência são "valores cruciais" naquele cargo e acredita que os manteve e cultivou quando esteve à frente do Alto Comissariado para os Refugiados.

"Ser alto comissário para os Refugiados é estar no centro de todos os conflitos políticos no mundo e lidar com todas as partes", disse o ex-primeiro-ministro português numa entrevista à agência noticiosa russa Sputink, divulgada na segunda-feira.

"Acredito verdadeiramente que consegui sempre manter aqueles que são os valores cruciais da imparcialidade, da independência. Acredito que sou respeitado em todos esses cenários pelas diferentes partes porque nunca fui um instrumento de uns contra outros", acrescentou.

Sobre o conflito na Síria, considerou que "ninguém está a ganhar aquela guerra, toda a gente está a perder" e que "há muitas contradições".

"Acredito fortemente que se os países [envolvidos] se juntarem e compreenderem que os riscos para toda a gente são hoje muito maiores do que aquilo que podem tentar ganhar com esta ou aquela vantagem (...) a paz, no final, prevaleça", afirmou à agência russa.

Guterres falou ainda, na mesma entrevista, sobre refugiados, as migrações e as políticas europeias de integração, considerando como uma das suas "maiores frustrações" ver que vários países da Europa estão a fechar as suas fronteiras, invocando questões de segurança, num "sinal muito negativo para ao resto do mundo".

Para o ex-primeiro-ministro português, isto é resultado, em certa medida, da ineficácia e do investimento insuficiente em políticas de integração na Europa no passado recente.

"Não houve investimento suficiente na criação de condições para que sociedades que estão a torna-se todas multiétnicas, multirreligiosas, multiculturais consigam entender isso", afirmou.

Para Guterres, as migrações são a "solução para os problemas do mundo" e lembra, na entrevista, que tentou explicar isso mesmo aos portugueses quando chefiou o Governo: "Lembro-me que decidimos dizer a verdade às pessoas e dizer 'Olhem, nós, portugueses, temos uma taxa de fertilidade de 1,3, o que significa que não conseguimos sobreviver como nação sem migração'".

Segundo a Sputnik, o candidato à liderança da ONU afirmou que a Rússia é um bom exemplo de construção de uma sociedade multicultural, com diversas nações a viverem juntas em paz.

Guterres é um dos dez candidatos ao cargo de secretário-geral das Nações Unidas e ficou, até agora, à frente em todas as votações realizadas pelos membros do Conselho de Segurança.

Haverá nova votação a 26 de setembro e outra no início de outubro. Nesta última, os votos dos membros permanentes do conselho, que têm poder de veto sobre os candidatos, como é o caso da Rússia, serão destacados.

Apesar da pressão internacional para escolher pela primeira vez uma mulher para o cargo, ainda nenhuma das candidatas (cinco) conseguiu melhor do que um terceiro lugar nas votações.

O segundo lugar tem passado entre vários candidatos da Europa de Leste. O cargo é habitualmente atribuído a candidatos de diferentes áreas geográficas e um grupo de países, incluindo a Rússia, defende que chegou a hora de alguém desta região liderar a ONU.

Com Lusa

  • Cardeal George Pell acusado de abuso sexual de menores na Austrália

    Mundo

    O cardeal George Pell, que dirige a Secretaria da Economia do Vaticano, foi hoje acusado de crimes de abuso sexual de menores na Austrália e intimado a comparecer em tribunal dentro de dias, anunciou a polícia. George Pell, o principal conselheiro financeiro do Papa Francisco e o mais alto representante da Igreja católica na Austrália, é o mais alto membro do Vaticano a ser formalmente indiciado por crimes relacionados com abuso sexual de menores.

  • "Foi o momento mais difícil da minha vida", disse a ministra emocionada
    3:24
  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35

    País

    A Força Aérea portuguesa é a única força militar, para além da norte-americana, que pode mexer em praticamente todo o motor de um caça F-16. Na base aérea de Monte Real há uma fábrica de caças que pode levar o país a comprar mais aviões às peças, para revender a outras forças militares.

  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Violência volta às favelas do Rio de Janeiro
    3:21

    Mundo

    As favelas do Rio de Janeiro voltaram aos níveis de violência dos anos 90. A cidade de Deus foi uma das favelas pacificadas que voltou a registar tiroteios diariamente, os moradores falam de situações de trauma e do medo das crianças.

  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.

  • Cão corre os EUA a entregar águas aos árbitros em jogos de basebol
    0:20