sicnot

Perfil

Mundo

Síria acusa Ban Ki-moon de se afastar da carta da ONU

O ministério dos Negócios Estrangeiros sírio atacou esta terça-feira o secretário-geral da ONU, acusando-o de "se afastar" da carta das Nações Unidas, após declarações de Ban Ki-moon considerando Damasco responsável pela morte do maior número de civis.

"As afirmações de Ban Ki-moon hoje, sobre a Síria, estão muito afastadas das disposições da carta da ONU, que devem ser respeitadas por quem ocupa o cargo de secretário-geral", defendeu o ministério sírio em comunicado citado pela agência oficial Sana.

"Durante o mandato de Ban Ki-moon, as Nações Unidas afastaram-se do seu papel de procurar soluções para os problemas internacionais e não conseguiram resolver qualquer conflito", lê-se no texto.

Algumas horas antes, na sessão anual da Assembleia-Geral da ONU, Ban Ki-moon tinha criticado os múltiplos protagonistas que "alimentam a máquina da guerra" na Síria.

"Muitos grupos mataram civis inocentes mas nenhum matou tantos como o Governo sírio, que continua a utilizar barris de explosivos em áreas residenciais e a torturar sistematicamente prisioneiros", declarou.

A ONU anunciou hoje a interrupção das suas operações de encaminhamento de ajuda humanitária por camiões na Síria, um dia depois de ataques aéreos às suas colunas, que custaram a vida a 20 civis e um responsável do Crescente Vermelho sírio.

Ban Ki-moon classificou o ataque como "repugnante, selvagem e aparentemente deliberado", apesar de a ONU não ter dito de onde provinham os aviões bombardeiros.

A oposição síria apontou o dedo ao regime sírio e à sua aliada Rússia, mas Damasco e Moscovo negaram veementemente.

O conflito sírio é a guerra com mais mortos atualmente em todo o mundo: fez mais de 300.000 mortos e obrigou à fuga de milhões de sírios.

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.