sicnot

Perfil

Mundo

Angola diz que Guterres "é o melhor candidato" para liderar ONU

O ministro dos Negócios estrangeiros angolano disse esta quarta-feira, em Nova Iorque, que António Guterres "é o melhor candidato" para secretário-geral da ONU e que acredita que o português será eleito.

"Eu acho que vai ser eleito. Ganhou todas as votações que ocorreram até aqui e não temos duvidas de que é o melhor candidato que a comunidade internacional tem", disse Georges Chicoti à agência Lusa.

António Guterres venceu as primeiras quatro votações secretas para o cargo, que aconteceram a 21 de julho, 5 de agosto, 29 de Agosto e 9 de setembro passados.

Duas outras votações estão agendadas: uma semelhante às primeiras quatro, que acontecerá a 26 de setembro, e uma na primeira semana de outubro, em que os votos dos membros permanentes do conselho, que têm poder de veto sobre os candidatos, serão destacados.

Angola é até ao final do ano membro não permanente do Conselho de Segurança, altura em que termina o mandato de dois anos.

"Claro que Angola tem um papel limitado. Isto agora vai ser visto pelos membros permanentes do Conselho de Segurança, que serão os membros decisivos para escolherem", disse o chefe da diplomacia angolana.

A eleição deste ano tem sido dominada por uma forte campanha para eleger uma mulher para o cargo, porque tal nunca aconteceu na história da organização, ou um candidato da Europa de Leste, para cumprir uma tradição de rotação geográfica.

Georges Chicoti, que falava à margem da Assembleia-Geral da ONU, disse que os dois argumentos ainda são muito discutidos nos encontros do Conselho de Segurança.

"Fala-se cada vez mais de ser alguém da Europa de leste e fala-se menos de ser uma mulher. Mas a verdade é que não sabemos como é que os grandes países vão decidir", adiantou o ministro.

A organização espera ter encontrado o sucessor de Ban Ki-moon, que termina o seu segundo mandato no final do ano, durante este outono.

Lusa

  • Marcelo aproveita discurso na ONU para dar impulso à candidatura de Guterres
    2:54

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa discursou na Assembleia-geral das Nações Unidas. Entre paz e refugiados, o Presidente da República aproveitou o discurso para dar um impulso à candidatura de António Guterres a secretário-geral da ONU. Marcelo defendeu que o novo secretário-geral deve ser "um congregador de espíritos e de vontades", na linha de Gandhi e Mandela.

  • Marcelo confiante na eleição de Guterres na ONU
    2:20

    País

    O Presidente da República está muito confiante na eleição de António Guterres para secretário-geral das Nações Unidas. Marcelo diz que Guterres já está muito próximo da meta. O Presidente deixou ainda um apelo aos países amigos de Portugal para que não deixem de apoiar o antigo primeiro-ministro. O chefe de Estado cumpre hoje o segundo dia de vista a Nova Iorque, onde se estreia na Assembleia Geral da ONU, como nos conta Bernardo Ferrão.

  • Proteção Civil desmobiliza meios em Setúbal

    País

    A Proteção Civil vai começar a desmobilizar, hoje à tarde, meios de combate ao incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal e que já está em fase de rescaldo, disse à agência Lusa o vereador da Proteção Civil Municipal.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • Portugal condenado por decisão "discriminatória e preconceituosa"
    1:19

    País

    Portugal voltou a ser condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, desta vez por causa de uma decisão discriminatória e preconceituosa. Trata-se do caso da mulher a quem o Supremo Tribunal Administrativo baixou o valor de uma indemnização por negligência médica. Entre os vários argumentos usados, os juízes portugueses consideraram que a sexualidade é menos importante quando se tem 50 anos e dois filhos.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.