sicnot

Perfil

Mundo

Angola diz que Guterres "é o melhor candidato" para liderar ONU

O ministro dos Negócios estrangeiros angolano disse esta quarta-feira, em Nova Iorque, que António Guterres "é o melhor candidato" para secretário-geral da ONU e que acredita que o português será eleito.

"Eu acho que vai ser eleito. Ganhou todas as votações que ocorreram até aqui e não temos duvidas de que é o melhor candidato que a comunidade internacional tem", disse Georges Chicoti à agência Lusa.

António Guterres venceu as primeiras quatro votações secretas para o cargo, que aconteceram a 21 de julho, 5 de agosto, 29 de Agosto e 9 de setembro passados.

Duas outras votações estão agendadas: uma semelhante às primeiras quatro, que acontecerá a 26 de setembro, e uma na primeira semana de outubro, em que os votos dos membros permanentes do conselho, que têm poder de veto sobre os candidatos, serão destacados.

Angola é até ao final do ano membro não permanente do Conselho de Segurança, altura em que termina o mandato de dois anos.

"Claro que Angola tem um papel limitado. Isto agora vai ser visto pelos membros permanentes do Conselho de Segurança, que serão os membros decisivos para escolherem", disse o chefe da diplomacia angolana.

A eleição deste ano tem sido dominada por uma forte campanha para eleger uma mulher para o cargo, porque tal nunca aconteceu na história da organização, ou um candidato da Europa de Leste, para cumprir uma tradição de rotação geográfica.

Georges Chicoti, que falava à margem da Assembleia-Geral da ONU, disse que os dois argumentos ainda são muito discutidos nos encontros do Conselho de Segurança.

"Fala-se cada vez mais de ser alguém da Europa de leste e fala-se menos de ser uma mulher. Mas a verdade é que não sabemos como é que os grandes países vão decidir", adiantou o ministro.

A organização espera ter encontrado o sucessor de Ban Ki-moon, que termina o seu segundo mandato no final do ano, durante este outono.

Lusa

  • Português esteve raptado durante três dias em Luanda

    Mundo

    Um português de 50 anos esteve três dias raptado em Luanda, juntamente com um cabo-verdiano, com os sequestradores a usarem violência e a pedirem à família um resgate de três milhões de dólares, anunciou a polícia angolana esta quarta-feira.

  • E se Tom Hanks aparecesse no seu casamento?

    Mundo

    O casal norte-americano Elisabeth e Ryan queriam um casamento "à Hollywood". Para a tradicional sessão de fotos, escolheram o Central Park, em Nova Iorque, que tantas vezes já serviu de cenário a enlaces no grande écrã. Do que certamente Elisabeth e Ryan não estavam à espera é que um dos mais famosos atores de cinema - Tom Hanks - aparecesse acidentalmente no seu casamento e se juntasse aos noivos na sessão fotográfica.