sicnot

Perfil

Mundo

China apoia candidato "mais capaz" para liderar ONU

A China disse hoje que deve ser o candidato "mais capaz" a substituir Ban Ki-moon como secretário-geral da ONU, no final do ano, face às informações que apontam a búlgara Irina Bokova como a favorita de Pequim.

"A ONU está a analisar as candidaturas e a China vai trabalhar com os outros países para assegurar que é o (candidato) mais capaz a assumir o cargo", sublinhou hoje Lu Kang, porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, numa conferência de imprensa em Pequim.

Rejeitando referir qualquer candidato, Lu afirmou que Pequim "crê que a decisão deve ser baseada no consenso, como consta na Carta das Nações Unidas, e o secretário ou secretária-geral deve ser alguém capaz de cumprir com as suas obrigações".

O jornal de Hong Kong South China Morning Post assinala hoje que Irina Bokova, a diretora-geral da UNESCO, é a candidata favorita de Pequim, com base na opinião de analistas chineses, que a consideram "alguém que não atuaria a favor dos interesses de nenhuma país em particular".

O ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi, reuniu-se com Bokova no passado mês de junho.

A costa-riquenha Christiana Figueres, que desistiu da corrida na semana passada, foi também recebida por Wang Yi, e outros líderes chineses, em julho.

Já o ex-primeiro-ministro português António Guterres, que é considerado o favorito à liderança da organização, após ter ficado à frente em todas as quatro votações secretas ocorridas entre os membros do Conselho de Segurança da ONU, esteve na capital chinesa em maio, mas foi recebido pelo vice-ministro dos Negócios Estrangeiros Li Baodong, segundo informações no ?site' do ministério.

Na mais recente votação, Guterres teve 12 votos "encoraja", dois "desencoraja" e um "sem opinião".

Lu recusou revelar o candidato preferido por Pequim, e limitou-se a dizer que o cargo de secretário-geral "implica uma grande responsabilidade".

Bokova é também apontada como a favorita da Rússia, o principal aliado da China em grande parte dos assuntos internacionais.

Lusa

  • Marcelo aproveita discurso na ONU para dar impulso à candidatura de Guterres
    2:54

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa discursou na Assembleia-geral das Nações Unidas. Entre paz e refugiados, o Presidente da República aproveitou o discurso para dar um impulso à candidatura de António Guterres a secretário-geral da ONU. Marcelo defendeu que o novo secretário-geral deve ser "um congregador de espíritos e de vontades", na linha de Gandhi e Mandela.

  • Marcelo quer secretário-geral da ONU na linha de Gandhi e Mandela
    1:05

    País

    O Presidente da República deixou na Assembleia-geral das Nações Unidas uma mensagem de apoio à candidatura de António Guterres. Sem referir o nome do ex-primeiro-ministro, Marcelo fez votos para que o perfil do próximo secretário-geral seja de alguém conciliador e com capacidade de liderança, na linha de Gandhi e Mandela. Esta foi a primeira vez enquanto chefe de Estado de Portugal, que Marcelo se dirigiu a esta assembleia em Nova Iorque.

  • Pagaram 10 libras por diamante que vale milhares

    Mundo

    Há 30 anos um comprador adquiriu um anel de diamantes de 26.27 quilates por apenas 10 libras (cerda de 11 euros) numa feira em Isleworth, no oeste Londres. O proprietário passeou durante três décadas com uma peça que valia cerca de 350.000 libras (407.000€) e não sabia. Confessa que até a usava durante as tarefas domésticas.

    SIC

  • Leão-marinho arrasta criança de doca em Vancouver
    0:51

    Mundo

    O momento em que um leão-marinho arrasta uma menina para a água foi gravado e publicado na internet. Sem nada que fizesse prever, o animal puxou a criança que estava sentada numa doca em Vancouver, no Canadá. A criança foi resgatada de imediato por um familiar e apesar do susto não sofreu ferimentos. O momento de aflição foi testemunhado por vários turistas.

  • Caçador morre esmagado por elefante

    Mundo

    Um famoso caçador morreu na sexta-feira após ser esmagado por um elefante quando estava a caçar. A morte foi confirmada pelas autoridades do Zimbabué, que adiantaram ainda que o animal foi morto por um dos caçadores do grupo de Theunis Botha.